11/08/2018 às 08h00min - Atualizada em 11/08/2018 às 08h00min

Ações solidárias ajudam famílias do Morada Nova

Educação, saúde e emprego estão entre as abordagens dos voluntários que atuam no bairro há 15 anos

CAROLINA PORTILHO
Todo mês é oferecida sopa às famílias assistidas | Foto: André Luiz/Divulgação
Taciana dos Santos, de 32 anos, saiu de Alagoas para tentar uma vida melhor em Uberlândia. Já são quatro anos morando no bairro Morada Nova com o marido e seis filhos. Logo que se instalou, a dona de casa foi amparada por uma corrente do bem que envolve cerca de 60 pessoas que doam parte do seu tempo para ajudar o próximo. É dessa forma que atua o grupo de voluntários do Centro Espírita Santo Agostinho (Cesa), que há 15 anos auxilia famílias carentes como a da Taciana.

A dona de casa conta que ao chegar ao bairro teve o apoio do grupo, principalmente quando o marido foi afastado do emprego após descobrir que tem sopro no coração. Desde então a renda da família é baseada no Bolsa Família, programa do Governo Federal, e no auxílio-doença do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Além de remédios para a doença do marido, as crianças recebem assistência com foco na educação que tem obtido resultado, segundo a mãe. “Posso dizer que é Deus em primeiro lugar e eles [os voluntários] em segundo. Quando chegamos estávamos precisando de tudo. Ganhamos roupa, remédios, material de casa, itens para a escola das crianças. Eles incentivam os meninos a irem na escola, ajudam com reforço escolar e sou muito grato por tudo que eles fizeram e fazem por nós”, disse Taciana.

O projeto Morada Nova atende hoje cerca de 45 famílias, aproximadamente 150 pessoas que são incentivadas a buscar oportunidades mesmo diante das dificuldades. São oferecidos cursos de culinária, oficinas profissionalizantes, visita às casas para cerificar a frequência e o rendimento escolar das crianças e caso seja necessário elas contam com reforço nos estudos, acompanhamento médico, entre outras ações.

“É um trabalho bem de diálogo, pois queremos mostrar a essas pessoas carentes da importância de se capacitar, de fazer bem os estudos, de abrir a mente para as perspectivas. Falta muita informação e é isso que tentarmos levar a essas famílias. É uma região muito carente de infraestrutura, cuja principal fonte de renda é o Bolsa Família, mas não por isso as pessoas precisam se acomodar. Incentivamos a buscar opções de renda para que o sofrimento seja menor”, disse o coordenador do projeto, André Luiz Lacerda Borges.

Higiene pessoal e do lar e assuntos relacionados à saúde também são temas abordados durante as visitas no bairro, que ocorrem a cada 15 dias. Todo ano, crianças de até 12 anos fazem exames de urina no bairro mesmo, de forma gratuita, e o resultado é analisado por médicos voluntários que orientam as famílias caso seja necessário atenção à saúde.

“Muitas vezes as pessoas não sabem dos seus direitos, não sabem nem onde ter acesso aos equipamentos municipais, como escola, posto de saúde, período de inscrição para oficinas, onde buscar oportunidade de emprego. Queremos que as pessoas caminhem com suas próprias pernas mesmo nas condições sociais que as famílias se encontram. Queremos despertar neles a vontade de vencer, se melhorar”, destacou André.

O atendimento tem obtido bons resultados, como a redução da evasão escolar e melhora no rendimento dos alunos, presença maior das famílias na rede municipal de saúde para a realização de consultas e exames, encaminhamento ao mercado de trabalho após realização de cursos profissionalizantes, entre outras ações.

“Fazemos um planejamento com as famílias com metas e vamos avaliando o andamento das demandas. É gratificando ver o avanço mesmo sabendo que os desafios das próprias famílias são grandes. É um trabalho devagar, com paciência, que a longo prazo notamos resultados satisfatórios para nós, que estamos no processo de ajuda, e para eles, que conseguem melhor nem que seja um pouco a qualidade de vida”, disse André.

AMPLIAÇÃO DO PROJETO
Dia dos Pais em prol do Morada Nova


No Dia dos Pais, amanhã (12), o Centro Espírito Santo Agostinho realiza uma galinhada beneficente em prol do Morada Nova. O ingresso no valor de R$ 15 será para custear as despesas do projeto e para tentar implementar novas atividades. O almoço será de 12h às 14h no salão de festas da Argemiro Evangelista, que fica na avenida Paes Leme, 483.

Crianças até cinco anos não pagam e quem não puder comparecer ao almoço pode comprar um ingresso no mesmo valor que será revertido em marmitex a ser doado aos moradores em situação de rua de Uberlândia. Ingressos disponíveis pelos WhatsApp (34) 99243-0052 e (34) 99971-6818.


Palestras para adultos e crianças são oferecidas pelo grupo de voluntários | Foto: André Luiz/Divulgação
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »