06/08/2018 às 08h14min - Atualizada em 06/08/2018 às 08h14min

De volta à camisa número 1

Com a saída de Walewska, central mineira Fabiana assume cada vez mais papel de capitã na equipe do Praia Clube

EDER SOARES | REPÓRTER E IGOR MARTINS | REPÓRTER*
“Eu me sinto em casa, me apaixonei por esse clube. Isso fez minha adaptação à cidade se tornar muito mais fácil” | Foto: Ascom/Praia Clube
Após um ano coroado com o título da Superliga Feminina de Vôlei pelo Dentil/Praia Clube, a central Fabiana Claudino está de volta a Uberlândia para iniciar os trabalhos com a equipe do Triângulo Mineiro para a temporada 2018/19. A apresentação de “Fabizona”, como é carinhosamente chamada pelas colegas, aconteceu na última semana no clube uberlandense.

Fabiana também volta a vestir sua camisa predileta, a de número 1, a mesma com a qual conquistou vários títulos por outros clubes - na temporada passada quem a vestiu pelo Praia foi Walewska, que já não faz mais parte do elenco.
Natural de Santa Luzia (MG), cidade situada na Região Metropolitana de Belo Horizonte, Fabiana é uma daquelas atletas que tem muita história para contar e uma quantidade enorme de títulos no currículo. A atual jogadora do Praia Dentil/Praia Clube começou sua carreira no MRV/Minas, clube em que conquistou a sua primeira Superliga Feminina, com apenas 16 anos de idade.

Em 2002, a luziense fez sua estreia pela seleção feminina, aos 18 anos. Em 2003, Fabiana se transferiu para o Rexona-Ades/Unilever (RJ), clube em que permaneceu até 2010 e onde conquistou grande parte de seus títulos. Foi no time comandado por Bernardinho que a central mineira faturou o tetracampeonato da Superliga, assim como um Campeonato Carioca, uma Copa do Brasil e o extinto Salonpas Cup. Além disso, o ciclo de Fabizona no Rio de Janeiro ficou marcado também pelo título olímpico com o time brasileiro em Pequim, em 2008.

A atleta de 1,94m se transferiu para o Vôlei Futuro/Araçatuba em 2010. Em 2011, assinou com o Fenerbahçe da Turquia e voltou no ano seguinte para defender as cores do Sesi (SP). No mesmo ano, Fabiana foi bicampeã olímpica com a seleção brasileira de vôlei, sendo a capitã da equipe e eleita a melhor bloqueadora da competição. Em 2016, a mineira assinou com o Dentil/Praia Clube.

A central falou com o Diário sobre o que espera para a temporada 18/19 com o Dentil/Praia Clube.
 
Diário: Fabiana, a sua 3ª temporada com o Praia Clube começa em breve. Como você avalia o último ano com a equipe?
Fabiana: Saí da última temporada muito feliz com esse título que foi muito suado. Nós lutamos e nos esforçamos muito. Consegui aproveitar esse tempo de férias, tive a minha lua de mel. Volto renovada, pensando e sabendo que [essa temporada] vai ser ainda mais difícil do que a última. Nossa equipe vai ser cada vez mais visada. Todos vão querer ganhar da gente.
 
Diário: Você sabe muito bem como é terminar uma temporada sendo campeã. Como foram estas experiências? Como você acha que os outros times vão se comportar?
Acho que temos que ter o pé no chão, agora mais do que nunca. Como eu disse, o Praia Clube é o time a ser batido. Mas a nossa vida de atleta é movida por dificuldades. Eu estou preparada. Preciso estar bem fisicamente para ajudar todo mundo a entrar em quadra.
 
Diário: Você sempre foi uma das capitãs desta equipe. Com a saída da Walewska, você está pronta para liderar o Praia Clube juntamente com a Fernanda Garay?
Independente de ser capitã ou não, eu vou sempre buscar esse papel de liderança para ajudar as meninas. É um papel que eu gosto muito e sei que desempenho bem. Mais importante que isso, é que todo mundo nesse clube se ajuda. Tem também a Nicole [Fawcett], a Carol, que mesmo sendo jovem, é muito experiente e tem também a Fê [Garay] que sempre está ali tentando ajudar.
 
Diário: Você já anunciou sua aposentadoria da seleção. Vendo a Fê Garay voltando ao selecionado, não te dá uma vontade de retornar à equipe?

Sinceramente, não. Eu sou uma mulher bem resolvida em relação à essa decisão. Durante o meu tempo na seleção, me dediquei muito, acho que desempenhei bem o meu papel. Mas acredito que meu ciclo por lá acabou. Claro que mexe um pouco com a gente [ser cotada para a seleção principal], minha vida é jogar vôlei. Mas acho que meu momento é aqui no Praia. Estou no caminho certo.
 
Diário: Qual será o principal desafio para a temporada?
O principal desafio é estar no lugar mais alto do pódio novamente ao fim da temporada. Sabemos que não vai ser nada fácil. Temos que pensar no dia a dia, nos treinamentos. Se todo mundo se cuidar, sabemos que temos a total capacidade de conquistar o título de novo.
 
Diário: Desde que você chegou, parece estar bem à vontade aqui em Uberlândia. Como foi essa adaptação?
Sinceramente, eu sou mineira, então já esperava receber esse calor e carinho, tanto dos torcedores e das pessoas que a gente encontra na rua. Eu me sinto em casa, me apaixonei por esse clube. Isso fez minha adaptação à cidade se tornar muito mais fácil. Fiquei em outros clubes por mais tempo, mas quando cheguei aqui, foi muito tranquilo. Se depender de mim, fico aqui até quando eu puder ajudar e até quando o clube deixar.
 
Diário: Você é uma grande fã da camisa número 1. Quando você chegou, a Waleswka já estava aqui e utilizava ela. Você volta com ela para essa temporada?
Vou voltar com a minha camisa 1, eu sou apaixonada. Foi com esta camisa que eu tive grandes felicidades.
 
Diário: Na sua opinião, quem são os candidatos ao título da Superliga para a próxima temporada?
Entendo que a competição será ainda mais equilibrada e as equipes estarão mais preparadas para lutar pelo título. Como sempre, Rio de Janeiro, Osasco e Minas chegam fortes para acirrar a disputa. Com certeza, o Praia também estará nesse bolo em busca de manter o título. É uma competição que promete muito, pois vejo as equipes se preparando e formando bons grupos.
 
Títulos
 
Seleção Brasileira

 
Bicampeã Olímpica: Pequim (2008) e Londres (2012)
Heptacampeã do Grand Prix (2004, 2006, 2008, 2009, 2013, 2014, 2016)
Campeã do Montreux Volley Masters (2009)
Campeã do Torneio de Voleibol Final Four (2008)
Campeã do Sul-Americano (2007)
Campeã do Pan Americano de Guadalajara (2011)
Campeã do Montreux Volley Masters (2006)
Campeã da Copa dos Campeões( 2005)
Campeã do Mundial Juvenil (2003)
 
Superliga Feminina
 
Campeã pelo Minas Tênis (2001/2002)
Tetracampeã pelo Rio de Janeiro (2005/2006, 2006/2007, 2007/2008 e 2008/2009)
Campeã pelo Dentil/Praia Clube (2017/2018)

*APRIMORAMENTO PROFISSIONAL
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »