02/08/2018 às 07h41min - Atualizada em 02/08/2018 às 07h41min

Revisão aprimorou perfil do eleitorado

465.767 pessoas da maior cidade do Triângulo Mineiro estão aptas a votar esse ano nas eleições de outubro

CAROLINA PORTILHO | REPÓRTER E AGÊNCIA BRASIL
Foto: Divulgação
A revisão do eleitorado, que começou em 2016 e foi concluída em fevereiro deste ano, contribuiu para aprimorar o perfil dos votantes de Uberlândia, que no próximo dia 7 de outubro vão às urnas eleger o novo presidente da República, além de deputados federais e estaduais, dois senadores e o governador.

Os dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram 465.767 eleitores de Uberlândia aptos a votar, o que representa um aumento de apenas 0,64% em relação ao total de eleitores aptos em 2014. No Brasil, essa evolução do eleitorado em condições de votar foi de 3,14%.

Do total apto em Uberlândia, 465.283 têm biometria (99,90%) e 484 não (0,10%). “Todas as pessoas têm biometria. Em alguns casos a qualidade da digital é inferir podendo ter dificuldade para reconhecer, mas todos que compareceram aos cartórios registraram as digitais de todos os dedos das mãos. Quem não cumpriu com a sua obrigação teve o título cancelado, que é diferente de não ter a biometria”, disse a chefe de cartório da 314ª Zona Eleitoral, Márcia Helena Vieira de Oliveira.

No caso dos cancelamentos, são quase 47 mil eleitores em Uberlândia que deixaram de fazer o cadastro biométrico e, portanto, não poderão votar em outubro.
Para os casos em que a digital não seja reconhecida no dia da eleição, Márcia Helena reforçou que o voto ocorrerá normalmente com a autorização do mesário.
A revisão do eleitorado também contribuiu para melhor identificação do contingente de pessoas com algum tipo de deficiência, que saltou de 1.589, em 2014, para 6.930 neste ano, um aumento de 336%. A principal deficiência apontada é a de locomoção, com 4.095 pessoas. Quanto ao gênero dos votantes, as mulheres lideram os números somando 250.865 (53,9%) contra 214.901 eleitores do sexo masculino (46,1%).

Os dados mais recentes também demonstram que há 86 eleitores aptos a votar com nome social - em 2014 ainda não havia essa possibilidade. No quesito estado civil, 45,7% são solteiros e 41,2% casados. Quanto à idade, Uberlândia tem 12 eleitores com 100 anos ou mais. Os idosos a partir de 70 anos não são obrigados a comparecer às urnas. Já a faixa etária com maior número de eleitores está entre 35 e 39 anos (11,08%).

Eleitores aptos a votar: 465.767
Com biometria (99,90%): 465.283
Sem biometria (0,10%): 484
Eleitores com nome social aptos a votar: 86

PAÍS
 
Brasil tem 147,3 milhões de eleitores; aumento de 3,14% desde 2014
 
O eleitorado brasileiro aumentou 3,14% nos últimos quatro anos, saltando de 142.822.046 votantes, em 2014, para 147.302.354 eleitores, segundo divulgou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os eleitores estão distribuídos pelos 5.550 municípios e em 171 localidades de 110 países.

Há ainda 1.409.774 eleitores que não poderão votar nem se candidatar este ano, por estarem com os direitos políticos suspensos, segundo o tribunal.
Estado com a maior população do país, São Paulo continua a ser o maior colégio eleitoral brasileiro, com 33.040.411 eleitores.
Minas Gerais tem o segundo maior eleitorado, com 15.700.966 votantes, seguido pelo Rio de Janeiro, com 12.406.394 cidadãos aptos a participar do pleito este ano. Minas também tem o município com o menor número de eleitores, Serra da Saudade, que tem 941registrados.

De acordo com o TSE, a maioria do eleitorado brasileiro é formada por mulheres, com 77.337.918 (52,5%), enquanto os homens somam 69.901.035 (47,5%). Em 2014, as mulheres eram 74.459.424 (52,13%) e os homens, 68.247.598 (47,79%).
Houve crescimento expressivo dos eleitores no exterior nos últimos quatro anos, passando de 354.184 para 500.727 eleitores, aumento de 41,37%.
Para o presidente do tribunal, Luiz Fux, esse aumento é resultado de um esforço conjunto entre a Justiça Eleitoral e o Ministério das Relações Exteriores para facilitar o cadastro de eleitores residentes em outros países.
Os dados foram divulgados durante lançamento do Centro de Divulgação das Eleições do TSE.                                                                                                        
 
TRANSEXUAIS E TRAVESTIS
 
Pela primeira vez, eleitores transexuais e travestis terão seu nome social impresso no título de eleitor e no caderno de votação das Eleições 2018. Ao todo, 6.280 pessoas fizeram essa escolha ao se registrar ou atualizar seus dados na Justiça Eleitoral.
 
FAIXA ETÁRIA
 
De acordo com o levantamento da Justiça Eleitoral, a faixa etária entre 45 e 59 anos concentra mais eleitores, com 35.742.439 brasileiros, o que corresponde a 24,26% do eleitorado. Em seguida, estão os eleitores de 25 a 34 anos, que reúnem 31.149.869 pessoas -21,15% do total de eleitores.
 
VOTO FACULTATIVO 

Os jovens de 16 e 17 anos, cujo voto é opcional, representam 0,95% do eleitorado este ano, num total de 1.400.617 pessoas. Segundo o TSE, os dados apontam redução de 14,53% no número de eleitores jovens. Em 2014, foram registrados 1.638.751 eleitores nessa faixa etária.
 
BIOMETRIA
 
Em 2018, os eleitores que serão identificados por biometria aumentou 239,92% em relação a 2014. Este ano, eles somam 73.688.208 votantes (50,3%) do total. Em 2014, eram 21.677.955 pessoas, o que correspondia a 15,18% do eleitorado.

Em relação à escolaridade, 28,73% completaram o ensino médio. O segundo maior grupo é o que tem o ensino fundamental incompleto, somando 97 mil eleitores (20,83%). Com curso superior completo são 19,11% do eleitorado uberlandense. O município também tem 5.375 eleitores analfabetos.
 
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »