19/07/2018 às 16h18min - Atualizada em 19/07/2018 às 16h18min

Campeonato Amador está suspenso por tempo indeterminado

Por falta de pagamento, árbitros e assistentes da LUF cruzaram os braços

ÉDER SOARES | REPÓRTER
Ugladiston de Paula (ao centro) disse que até o momento não tem novidade em relação ao pagamento
A paralisação dos árbitros da Liga Uberlandense de Futebol (LUF), confirmada no início desta semana pela Associação dos Árbitros e Representantes do Futebol Amador de Uberlândia (Aareaur), obrigou a Liga Uberlandense de Futebol (LUF) a suspender a competição, por tempo indeterminado, conforme comunicado feito na tarde desta quinta-feira (19).

Devido à falta de R$ 70 mil, referentes à metade do repasse por parte da Prefeitura no ano de 2016, para o pagamento dos "apitadores", as Divisões Especial e de Acesso, que começariam no próximo domingo (22), não têm prazo para iniciar.

Em assembleia realizada na noite de segunda-feira (16), a categoria definiu por unanimidade que só voltará a trabalhar assim que o valor devido for quitado integralmente pela Prefeitura.

"Estou muito triste com essa situação. É lamentável o que está acontecendo com o Campeonato Amador. Infelizmente, a Liga não tem o que fazer. Já entregamos um ofício para a Futel informando sobre a paralisação dos árbitros e representantes. Agora temos que torcer para que o impasse seja resolvido o quanto antes", disse o presidente da LUF, Renato Batista.

O presidente da Associação dos Árbitros e Representantes do Futebol Amador de Uberlândia (Aareur), Ugladiston de Paula, disse que até o momento não tem novidade em relação ao pagamento do dinheiro devido pela Prefeitura.

"Não temos sinal algum por parte da Prefeitura. Continuamos com a nossa posição de não voltar às atividades enquanto o valor devido não for pago", afirmou.

Procurada pelo Diário de Uberlândia, a assessoria da Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel) voltou a dizer que tem buscado soluções técnicas e jurídicas para regularizar a situação, já que a dívida refere-se ao convênio firmado para o exercício de 2016 e não pago pela gestão passada.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »