09/07/2018 às 12h39min - Atualizada em 09/07/2018 às 12h39min

Duas vitímas seguem internadas, uma em estado grave

Cinco corpos foram sepultados em Uberlândia e outro em São Gotardo; motorista recebeu alta

NÚBIA MOTA | REPÓRTER
Caminhão carregado com bagaço de cana estava a 120 km/h arremessou os outros veículos que estavam na pista (Bombeiros/Divulgação)
A perícia feita no tacógrafo do caminhão do motorista que atropelou e matou 6 pessoas e feriu outras 5, às margens da BR-365, próximo a represa de Miranda, na madrugada de sábado (7), entre Uberlândia e Patrocínio, constatou que o veículo estava a 120km/h, em um local onde o limite de velocidade é de 80 km/h. O motorista do veículo, de 56 anos, que estava internado no Hospital de Clínicas da UFU até a manhã desta segunda-feira (9), recebeu alta. Duas vítimas do atropelamento seguem no HC. Um homem de 52 está estável e uma mulher, de 22, está em estado grave. Outras três pessoas da mesma família, sendo uma criança de 8 anos, receberam alta no sábado.

Cinco vítimas que morreram na hora durante o acidente foram sepultadas em Uberlândia e a sexta vítima foi enterrada em São Gotardo. Os corpos eram de Valdir Pereira dos Santos, de 65 anos, João Batista Vitorino, Isaura Garcia Bueno do Carmo, Marco Antônio Gonçalves da Silva, todos com 54 anos, Elisângela Pereira Nunes, de 38 anos, e Alan Thallison Nunes, de 22.  Elisângela era mãe de Alan, segundo o que foi apurado pela reportagem do Diário de Uberlândia. Eles foram velados no mesmo local de Valdir Pereira dos Santos, em uma igreja evangélica no Glória, mas a funerária não soube informar o grau de parentesco com a terceira vítima e se as outras pessoas também eram parentes.

O acidente aconteceu às 5h40 de sábado (7), enquanto a Polícia Rodoviária Federal  (PRF) tirava a carreta de um caminhão carregado de arroz que tinha pegado fogo na noite anterior. Segundo a inspetora Jane Santos, o local foi sinalizado e meia pista estava interditada, mas o motorista da carreta carregada com bagaço de cana-de-açúcar, como estava em alta velocidade e o trecho se trata de uma descida, não conseguiu frear e bateu contra quatro veículos de passeio e um caminhão, arremessando-os para fora da pista. O engavetamento ocorreu a poucos metros da ponte da represa de Miranda e por pouco os carros não foram jogados de cima da estrutura.

A Polícia Civil vai instaurar inquérito para apurar as causas do acidente.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »