19/06/2018 às 08h52min - Atualizada em 19/06/2018 às 08h52min

Clientes temem golpe após empresários desaparecerem

Empresa teve dados virtuais apagados e fechadura de sede trocada

MARIELY DALMÔNICA | REPÓRTER
Clientes da empresa aguardam para encontro no Ministério Público Estadual em Uberlândia
Três proprietários da empresa Impressiona Convites, localizada na avenida Maranhão, no bairro Brasil, região central da cidade, desapareceram no último domingo (17) e não foram localizados pelos funcionários. A fechadura da porta do estabelecimento foi trocada e as redes sociais foram excluídas no fim de semana, o que levanta a hipótese de um golpe por parte dos empresários. De acordo com um dos clientes, mais de 100 pessoas podem ter sido lesadas.
Segundo Marcella de Las Cuevas, uma das clientes, os donos da empresa de convites personalizados são Eliana de Fátima Barbosa Machado e os filhos Renato Barbosa Machado e Bruno Barbosa Machado.
Uma funcionária, que não quis ter o nome divulgado, disse que a empresa tem 13 funcionários contratados e a maioria dos clientes é formada por noivos e formandos. Ainda segundo a funcionária, neste ano, os donos chegaram a atrasar o pagamento dos salários por algumas vezes, mas a situação foi normalizada depois que o volume de clientes aumentou.
“Trabalhamos no sábado (16) normalmente, mas quando chegamos no domingo, já tinham trocado a fechadura e ninguém apareceu. Fomos na casa deles e ficamos sabendo que se mudaram há uma semana. Todas as redes sociais foram excluídas e ninguém atende ao telefone”, disse a funcionária.
Marcella de Las Cuevas fechou um contrato com a empresa há dois meses e efetuou o pagamento de R$ 1.600 em apenas uma parcela. “Eu paguei meus convites de casamento à vista e não peguei nenhum, só tinha visto um papel que estava na gráfica para a impressão”, contou a noiva, que está reunindo os clientes lesados em um grupo.
A maioria dos clientes registrou boletim de ocorrência na delegacia e se reuniu no Ministério Público na tarde de ontem. Ainda segundo Marcella, cerca de 100 formandos e 20 casais já se manifestaram. “Estamos em contato e juntando todos os boletins de ocorrência de funcionários e clientes. Nós vamos nos juntar com o promotor, acredito que vão pedir um mandado de busca e apreensão na empresa, muitos convites prontos estão lá”, afirmou Marcella.
Débora Tavares irá se casar em 2019, mas fechou o contrato com a empresa no último mês, durante uma feira de noivas. “Conseguimos desconto e pagamos R$ 1.600 nos convites. Na sexta-feira (15) chegaram a me enviar a arte do nosso convite. Quando fui responder o e-mail, fiquei sabendo por um funcionário que os donos tinham desaparecido. Na hora eu não acreditei”, disse.
Diferentemente de outros clientes, Caroline Ferreira, não teve um grande prejuízo. “Em maio eu ganhei um sorteio da empresa, mas tive que pagar R$ 225 a mais para inserir mais convites no pacote. No dia me falaram que teria que ser pago tudo de uma vez, então fiz o pagamento e estava aguardando a arte para a última aprovação.”
A reportagem do Diário de Uberlândia entrou em contato com o promotor Fernando Martins, que atendeu os clientes da empresa, e foi informada que um inquérito sobre o caso seria aberto hoje.


 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »