17/05/2018 às 10h06min - Atualizada em 17/05/2018 às 14h45min

Homem é preso em Uberlândia na Operação Luz da Infância 2

Ação de combate à pedofilia foi deflagrada em 24 estados e no Distrito Federal

​VINÍCIUS LEMOS | REPÓRTER com FOLHAPRESS

A Polícia Civil (PC) em Uberlândia prendeu um advogado de 25 anos na manhã desta quinta-feira (17), no bairro Santa Mônica, na zona leste, durante a operação Luz da Infância 2, deflagrada em 24 estados e no Distrito Federal para combate à pedofilia. Vários materiais foram apreendidos na casa do suspeito e neles estavam armazenados cerca de 780 mil arquivos de vídeos e imagens que serão periciados. O homem era um dos principais alvos da operação em todo o País. A ação é considerada com uma das maiores do tipo e foi coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública.


Material apreendido na casa do advogado suspeito de pedofilia será periciado | Foto: Divulgação

A ação em Uberlândia começou às 6h, quando oito policiais civis cumpriram os mandados de prisão e busca e apreensão na residência do suspeito. Percebendo a chegada, o advogado chegou a conseguir apagar uma das pastas de seu notebook. Entretanto, a PC conseguiu recuperar os arquivos posteriormente. Nem todos os arquivos encontrados podem ser de conteúdo explícito envolvendo crianças, mas o suspeito era um dos cinco maiores movimentadores e armazenadores de pornografia infantil no País a ser procurado na operação desta quinta, segundo a PC.

Não há informações sobre comercialização dos arquivos. A perícia de tudo que foi apreendido pode demorar cerca de oito horas.

De acordo com o delegado à frente da operação local, Fábio Ruz, não há ainda como precisar se as imagens e vídeos foram produzidas pelo suspeito ou se apenas recebidas. Entretanto, há a suspeita de que uma criança de quatro anos do convívio social do preso esteja em um dos vídeos. À PC, o suspeito disse que apenas recebia os arquivos.

“Tivemos uma alteração no estatuto da criança e do adolescente, uma pessoa que armazena ou tem fotos ou imagens contendo pornografia infantil é caracterizado um crime”, afirmou Ruz. As penas podem chegar até seis de prisão, dependendo da tipificação do crime, o que será apontado durante o desenrolar do inquérito. Todas as informações levantadas no município serão repassadas para Brasília.

A OPERAÇÃO

Em Minas Gerais, 68 mandados de busca e apreensão foram expedidos para serem cumpridos em 32 cidades. Em todo o País, cerca de 2,6 mil policiais civis cumpriram 579 mandados de busca e apreensão. Até o início da tarde, ao menos 132 pessoas tinham sido pegas em flagrante com material de pornografia infantil. Segundo o Ministério Extraordinário da Segurança Pública, apenas os estados do Rio Grande do Norte e Paraná não participam da operação, por não ter havido tempo hábil de verificar os dados.

Os suspeitos foram monitorados nos últimos quatro meses pela diretoria de inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública com base em dados coletados em ambientes virtuais. Segundo o órgão, os dados apresentavam "indícios suficientes de autoria e materialidade delitiva". Esses materiais foram encaminhados para as Polícias Civis de todos os estados, que instauraram inquéritos e pediram à Justiça autorização para executar os mandados de busca e apreensão.

Foram analisados mais de 1 milhão de arquivos, o que levou à definição dos alvos dos mandados de busca e apreensão. "De todos esses alvos, todos estavam com quantidade considerável de arquivos armazenados. O mínimo foram 150 arquivos baixados, e ninguém baixa 150 arquivos sem querer. Mas tem alguns com 50 mil, 80 mil e até mais de 200 mil arquivos armazenados", disse o coordenador de laboratório de inteligência cibernética da Senasp, Alessandro Barreto.

Entre os presos, há casos de suspeitos que já haviam sido detidos em operações anteriores. "Temos casos de mulheres presas, advogados, educadores. São vários perfis e de várias idades", disse Barreto.

A ação desta quinta-feira (17)  integra a segunda fase da operação Luz da Infância. Na primeira fase, em outubro do ano passado, os agentes prenderam 112 suspeitos em 24 estados, além do Distrito Federal.

Municípios mineiros onde são cumpridos mandados da Operação Luz da Infância 2:

Além Paraíba
Betim
Belo Horizonte
Baependi
Barbacena
Carmo do Cajuru
Cataguases
Contagem
Divinópolis
Entre Rios de Minas
Formiga
Governador Valadares
Guaxupé
Ibirité
Ibiá
Ipatinga
Itabirito
Juiz de Fora
Manhuaçu
Muriaé
Pará de Minas
Sarzedo
Sete Lagoas
Santa Luzia
São Gonçalo do Sapucaí
São Gotardo*
São Sebastião do Paraíso
Tarumirim
Timóteo
Uberaba
Viçosa
Uberlândia

Reportagem atualizada às 14h45 para acréscimo de informações.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »