16/05/2018 às 18h19min - Atualizada em 16/05/2018 às 18h19min

Servidores da educação continuam protesto por salários

MARIELY DALMÔNICA | REPÓRTER
Categoria se reuniu hoje na porta do Ipsemg, em Uberlândia | Foto: Divulgação
  
Servidores da rede estadual de ensino de Uberlândia paralisaram as atividades nesta quarta-feira (16) e realizaram um ato público na porta do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg). O intuito foi o de protestar contra o atraso no pagamento dos salários e a falta de atendimento médico de urgência e emergência para a categoria. A paralisação continua nesta quinta (17).

O movimento é de abrangência estadual e as manifestações começaram na manhã de hoje (16), em Belo Horizonte. O ato teve o apoio do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), do Sindicato dos Servidores do Ipsemg (Sisipsemg) e do Sindicato dos Profissionais em Enfermagem e Técnicos da Saúde (Sindisaúde).

Raul de Oliveira, professor de história e diretor do Sind-UTE em Uberlândia, disse que os funcionários estão de greve e só irão retomar as atividades quando receberem o salário referente ao mês de abril. Ainda segundo o professor, o pagamento da primeira parcela dos salários foi adiado para a próxima sexta-feira (18).

“Enquanto não recebermos o nosso salário, não iremos retomar nossas atividades. Na sexta-feira vamos nos reunir no Ministério Público Estadual; temos mais de 3 mil assinaturas pedindo um pronto atendimento na cidade”, disse Oliveira.

Ainda segundo o professor, até a publicação desta reportagem, 54 escolas haviam paralisado.
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »