08/05/2018 às 10h06min - Atualizada em 08/05/2018 às 10h06min

Expozebu tem recorde e fronteiras abertas

MARCELO TOLEDO | FOLHAPRESS
 
A 84ª Expozebu terminou no domingo (6) com recordes de negociações e com a assinatura de protocolos sanitários que deverão abrir novas fronteiras para a exportação de zebuínos. Metade de um animal foi vendida por mais de R$ 1 milhão em um dos leilões.

Desde a abertura, no último dia 28, foram assinados, em uma inédita rodada de negociações, oito protocolos sanitários entre o Brasil e países para os quais poderão ser firmadas negociações - quatro com o Quênia, dois com o Equador e outros dois com a Guatemala. Também houve negociações avançadas com países como Colômbia, Nicarágua, Malásia e Tailândia.

"Isso representa a expansão da nossa pecuária, com protocolos de sanidade. Vamos abrir mais fronteiras de exportação de produtos zebuínos", afirmou Rivaldo Machado Borges Junior, diretor-administrativo da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), que organiza a Expozebu. Os protocolos envolvem os ministérios da Agricultura de cada país.

Os tradicionais leilões da Expozebu bateram recorde neste ano. Já foram negociados R$ 33 milhões e, apesar de a feira ter sido encerrada domingo, haverá leilões até quinta-feira, que devem movimentar mais de R$ 35 milhões, segundo Borges Junior.

Os leilões, somados aos shoppings e às demais negociações na feira, deverão movimentar R$ 170 milhões, R$ 20 milhões a mais que no ano passado - os dados finais ainda não foram divulgados.

Até aqui, o animal mais valorizado da Expozebu foi o Landau da Di Gênio, que teve 50% dos seus direitos comercializado por R$ 1,26 milhão.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »