04/05/2018 às 17h41min - Atualizada em 04/05/2018 às 17h41min

Nova direção do Sintrasp será eleita neste sábado

Três chapas estão na disputa, que após 12 anos não terá participação da atual diretoria

WALACE TORRES | EDITOR
Ronaldo Branco, Paulo Roberto Gomes e Márcio Garcia | Foto: Divulgação
 
Os servidores públicos do Município de Uberlândia elegem neste sábado (5) a nova diretoria do sindicato da categoria (Sintrasp) para os próximos quatro anos. Será a primeira vez em 12 anos que a entidade terá renovação de comando. A eleição será no Centro Administrativo Municipal, das 8h às 15h, e terá o apoio da Polícia Militar. Logo na sequência será feita a apuração dos votos e a chapa vencedora já assume a direção na próxima semana. Durante o horário de votação, o acesso dos servidores ao Centro Administrativo será somente pela avenida Anselmo Alves dos Santos.

Cinco chapas se inscreveram durante o processo inicial, sendo que duas foram consideradas inaptas por não apresentarem toda a documentação obrigatória. Elas recorreram da decisão mas o juiz responsável por acompanhar o processo não acatou os pedidos.

Concorrem à presidência do Sintrap os seguintes servidores: Márcio Garcia (agente de trânsito da Settran), Paulo Roberto Gomes (oficial administrativo da Secretaria de Saúde) e Ronaldo Branco (oficial administrativo da Secretaria de Agropecuária e Abastecimento). Esse último foi autor, junto com a servidora Magali Fernandes, de uma ação judicial contra a atual presidente, Naara Augusta Bernardelli, que chegou a ser reeleita por aclamação para um quarto mandato consecutivo em março de 2017 depois que quatro chapas adversárias foram impugnadas.

Na época, a Justiça determinou a intervenção no sindicato, o bloqueio das contas bancárias e das aplicações financeiras, sob o argumento de que a direção não havia convocado novas eleições antes do término de seu mandato, em 31 de dezembro de 2016. O caso foi parar no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que confirmou a decisão de primeira instância que havia anulado a eleição de 2017 (veja cronologia do caso abaixo).

Quem vencer as eleições deste sábado terá pela frente o desafio de colocar as contas em dia e restabelecer o diálogo com a grande maioria do funcionalismo público municipal. Atualmente, cerca de 10% dos 15 mil servidores do Município estão filiados ao Sintrasp, o que é condição para participar do processo de eleição da diretoria. Apesar de uma campanha de filiação ter sido deflagrada nos meses que antecederam a eleição, a adesão foi considerada pequena.

O sindicato, nos últimos anos, também deixou de ofertar planos médico e odontológico alternativos, além do clube recreativo que teve as atividades encerradas devido a outro imbróglio judicial.
 
ENTENDA O CASO 

31 de dezembro de 2016 – termina o terceiro mandato consecutivo de Naara Bernardelli à frente do Sintrasp
 
23 de janeiro 2017 – Juiz da 1ª Vara Cível Roberto Ribeiro de Paiva Júnior determina intervenção no Sintrasp, bloqueia as contas do sindicato e nomeia interventor
 
16 de fevereiro – publicação de edital convocando eleições no Sintrasp para os dias 6 e 7 de março
 
3 de março – novo edital adia a eleição para os dias 21 e 22 de março. Cinco chapas são inscritas
 
13 de março – a primeira Junta Eleitoral é dissolvida e instaurada a posse da 2ª Junta Eleitoral, integrada pelo próprio interventor nomeado pelo Judiciário. Durante o processo de escolha, quatro chapas de oposição são impugnadas
 
23 de março – diretoria é empossada, após ser eleita por aclamação, e publica ata sem a assinatura do interventor. Candidatos derrotados recorrem à Justiça pedindo anulação do processo; interventor também pede a anulação, apesar de não ter participado no dia da eleição
 
3 de abril – juiz da 1ª Vara Cível anula o processo de eleição e indica um segundo interventor no Sintrasp
 
12 de abril – servidores protocolam pedido de abertura de processo administrativo na Secretaria Municipal de Administração contra Naara Bernardelli por abandono de cargo, alegando que ela deveria ter se reapresentado ao Município ao final do período de licença para cumprimento do mandato sindical
 
19 de abril – desembargador substituto do Tribunal de Justiça de Minas Gerais concede liminar em mandado de segurança impetrado pelo Sintrasp e suspende os efeitos da decisão do juiz da 1ª Vara Cível de Uberlândia
 
12 de maio - Liminar é revogada por desembargador titular do TJMG
 
19 de dezembro – 9ª turma do TJMG reconhece que eleição de março é nula.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »