19/04/2018 às 13h20min - Atualizada em 19/04/2018 às 13h20min

Acusado de estuprar enfermeira é condenado a 24 anos de prisão

Criminoso está preso desde o ano passado

VINÍCIUS LEMOS | REPÓRTER

A Justiça de Uberlândia condenou Ricardo Modesto de Souza a 24 anos e seis meses de reclusão por estuprar e roubar uma enfermeira do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU), em setembro de 2017, no bairro Umuarama, zona leste da cidade. A decisão tomada neste mês é do juiz Paulo Roberto Caixeta, da 4ª Vara Criminal de Uberlândia. Souza havia sido preso dias depois do fato.

Na decisão é destacado que o réu, ao ser interrogado em juízo, tinha “comportamento frio e calculista. Demonstrou característica ou comportamento de quem não sente nenhuma emoção ou não deixa transparecer sentimento ou perturbação alguma”. Ele negou os crimes e a defesa preliminar “não continha prova ou motivo algum que ensejasse absolvição sumária do réu”. Pelo menos mais um caso de roubo seguido de estupro foi apontado contra Ricardo Modesto de Souza, inclusive com o depoimento da suposta vítima em juízo.

Em relação ao crime de estupro no caso de setembro de 2017, o juiz condenou o acusado a 17 anos e seis meses de prisão, além de multa. A pena relacionada ao roubo foi de sete anos. O homem já tinha passagens pelo sistema carcerário por outros casos de roubo e furto.

A reportagem do Diário tentou falar com o defensor público que acompanhou Ricardo Modesto de Souza, mas não conseguiu contato e aguarda retorno sobre possível recurso em relação à condenação em primeira instância.

O CRIME

Consta na sentença que, no dia do crime, o acusado abordou a vítima em um ponto de ônibus, às 6h, e anunciou o assalto. Com uma arma, ele a ameaçou e tomou da jovem um telefone celular. Depois, forçou a vítima a acompanhá-lo em um local próximo dos trilhos de trem do bairro Umuarama, onde a estuprou.

Ao fugir, Souza mandou que ela ficasse deitada, caso contrário atiraria nela.
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »