18/04/2018 às 18h32min - Atualizada em 18/04/2018 às 18h32min

Brotas é destino que agrada radicais e preguiçosos

Referência em turismo de aventura, cidade paulista tem hotéis com tudo dentro e mordomias que agrada quem curte o agito ou quem quer paz

VANESSA ALVES BAPTISTA | FOLHAPRESS


Brotas bateu o recorde de turistas em 2017, tornou-se referência nacional em atividades de aventura, mas nunca deixou de ser destino para quem prefere o balanço da rede ao do rafting. Para os que querem não fazer nada, os melhores lugares da cidade, a 450 km de Uberlândia, são os hotéis com tudo dentro. Piscina aquecida, massagem, sauna, mirante e comida bem feita (caseira ou mais elaborada) passaram a fazer parte da gama de serviços dos hotéis.

Há opções tanto na zona rural (o hotel Areia que Canta e as pousadas Primavera da Serra e Frangipani), todas de fácil acesso por estradas de terra bem sinalizadas, quanto nas áreas mais próximas do centro (Brotas Eco Resort e as pousadas Mirágua Refúgios e Pé na Terra).

Fica no hotel Areia que Canta uma das principais atrações de Brotas, uma nascente que desemboca numa pequena piscina natural, cercada de vegetação nativa. A areia branca e fina do fundo dela faz um barulho, quando manipulada, similar ao som de uma cuíca.

É permitido nadar no local, mas o número de turistas é limitado e o acesso, monitorado por funcionário. O valor da entrada é de R$ 70 por pessoa, nos finais de semana.

Na Primavera da Serra, a mais isolada das hospedagens citadas, o destaque são os passeios em veículos 4x4 no circuito de off-road dentro da mata reflorestada do local (R$ 79,90 por pessoa, e é preciso agendar).

Para alimentar a adrenalina, uma opção são ecoparques. Sua vantagem é reunir num só lugar um cardápio extenso de atividades esportivas: arvorismo para adultos e crianças, tirolesas de todo o tipo (para pedalar, deslizar deitado ou a dois), queda livre, rapel em cachoeira, quadriciclos e off road, para ficar em alguns exemplos.

Se a ideia do turista é passar o dia inteiro em um desses parques (que oferecem vestiário, restaurantes e área de descanso), pode valer a pena ficar em pousadas mais simples ou hostels no centro. Há nove ecoparques espalhados por Brotas, que fica a 246 quilômetros da capital paulista, numa área de montanhas e cachoeiras.

Das 50 quedas d'água da região, 17 estão abertas ao público, com entrada cobrada - boa parte dentro dos ecoparques ou dos hotéis. A visita às cachoeiras foi o que mais atraiu os 280 mil visitantes que chegaram a Brotas em 2017 - alta de 20% em relação aos anos anteriores. Depois veio o rafting, que levou quase 50 mil pessoas a descer as corredeiras do rio Jacaré-Pepira no período.

Desde 2015, a cidade adota o uso do voucher turístico, a exemplo de Bonito (MS). A cada pulseirinha usada pelos visitantes em pontos turísticos pagos (e quase tudo é cobrado em Brotas), os donos dos estabelecimentos repassam R$ 1,09 à prefeitura.

A principal atração gratuita fica no centro. O Parque dos Saltos abrigou uma usina hidrelétrica e foi revitalizado há uma década. Hoje as ruínas de uma das edificações, com janelões e paredes amarelas, dão charme histórico ao local. Já as novas pontes construídas sobre as quedas d'água e os caminhos abertos às margens do rio são os pontos preferidos para selfies.

Fora do centro, mas ainda na zona urbana, foi aberto o Centro de Estudos do Universo. É uma chance de ver estrelas em um telescópio profissional (R$ 70). Se o céu estiver nublado, você é convidado a voltar noutra noite. É a deixa para retornar a Brotas.

PACOTES PARA BROTAS

R$ 407 | Duas noites, por pessoa, na pousada Pé na Terra. Inclui café da manhã, passeios (rafting e tirolesa) e almoço em mirante. Sem aéreo. Na EcoAção: ecoacao.com.br

R$ 1.077 | Valor por pessoa, para três noites em apartamento duplo no hotel Frangipani. Inclui café da manhã e seguro-viagem. Sem aéreo. Na New Age: newage.tur.br

R$ 1.134 | Pacote de duas noites no Brotas Eco Resort, para duas pessoas com uma criança de até seis anos. Inclui café da manhã e tour pela cidade. Reservas: brotasecoresort.com.br

R$ 1.664 | Pacote de duas noites no hotel Areia que Canta, em final de semana, para duas pessoas e uma criança de até seis anos. Com pensão completa e passeios. Reservas: areiaquecanta.com.br

R$ 3.280 | Cinco noites para um casal em chalé luxo do hotel fazenda Primavera da Serra em Brotas. Válido para estadia de 27 de abril a 1º de maio. Reservas: primaveradaserra.com.br

ACESSIBILIDADE

Cadeirantes têm acesso apenas a uma cachoeira

Pessoas que andam em cadeiras de rodas conseguem entrar apenas em uma das 20 cachoeiras abertas ao público em Brotas. É a Santo Antônio, que fica no Recanto das Cachoeiras, localizado a 18 quilômetros do centro.

Para chegar ao ecoparque, assim como a quase todas as outras atrações da cidade, é preciso se deslocar de carro. O veículo chega a 50 metros da cachoeira, e o visitante cadeirante atravessa uma trilha de chão batido. Um monitor auxilia quem quiser tomar banho na queda d'água de 20 metros de altura.

Um corrimão também foi colocado no caminho até a outra cachoeira do parque (a Roseira) para servir de apoio a visitantes mais velhos e com dificuldade de locomoção. A oferta é maior quando se trata do rafting. A maioria das 11 operadoras da cidade oferece a atividade para quem usa cadeiras de rodas.

Na agência Águas Radicais, o passeio dura duas horas dentro do rio Jacaré-Pepira, que corta Brotas, e cerca de quatro horas no total, contando os deslocamentos. Custa R$ 126 por pessoa. O rafting na Alaya sai por R$ 138 por visitante e passa por duas tirolesas.

Na Eco Ação, o percurso dura uma hora e meia na água e três horas no total. O custo por pessoa é R$ 160.  Já na Território Selvagem Canoar, o rafting pode ser feito num percurso menor (que dura entre 40 minutos e uma hora), num trecho de menos corredeiras do rio, ao custo de R$ 79 por pessoa, ou no percurso de 7,5 quilômetros (com duração de três horas) e no valor de R$ 129 por pessoa.

Dos 40 hotéis, pousadas e campings de Brotas, quase a metade tem as acomodações adaptadas a cadeirantes.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »