31/03/2018 às 17h24min - Atualizada em 31/03/2018 às 17h24min

Uberlandino roda 1,6 mil de bike

ÉDER SOARES | REPÓRTER
Vilmar Alceu Mattner, de 55 anos, terminou o trajeto em Ijuí, no RS | Foto: Cezar Lehsten

Uma aventura de 14 dias que misturou emoção, superação e qualidade de vida descendo por cenários inspirados ao sul do Brasil. Às vezes com solidão, às vezes com saudade de casa e da família, mas com a motivação de vencer a exaustão e ir além de dos seus limites. É dessa forma que o técnico em telecomunicações Vilmar Alceu Mattner, de 55 anos, encarou aproximadamente 1,6 mil Km de Uberlândia até a sua cidade natal, Ijuí (RS).

Radicado em Uberlândia há 15 anos, o veterano atleta saiu do Triângulo Mineiro no dia 3 de março numa viagem em que contou apenas com a força das pernas e sua fiel bike. A chegada no ponto final, no Rio Grande do Sul, aconteceu na quarta-feira (21).

Saindo de Uberlândia, ele atravessou cidades com Prata (MG), Frutal (MG), São José do Rio Preto (SP), Presidente Prudente (SP), Maringá (PR), Campo Mourão (PR), Cascavel (PR), Barracão (PR), São Miguel do Oeste (SC), Iraí (RS), Frederico Westphalen (RS), Panambi (RS), cidade onde morou por alguns anos, até chegar a Ijuí (RS).

A bike utilizada na viagem foi uma bicicleta adaptada com bagageiro para levar equipamentos, roupas e utensílios essenciais no trajeto. “Pedalava durante o dia, almoçava, armava uma rede, descansava por umas duas horas e seguia em frente. À noite, chegava nas cidades e dormia em algum hotelzinho, normal, e no outro dia a mesma rotina”, disse Vilmar.

Aliás, esta não foi a primeira vez que o atleta saiu de bike pelas estradas do país. Em 2007, ele acompanhava a página do falecido Padre Valdo da Bike, na extinta rede social Orkut. Na época, o padre fez a chamada viagem dos extremos entre os municípios de Oiapoque (AP) e Chuí (RS), com mais de 4 mil km. Incentivado, em 2008, Vilmar fez um trajeto de 2,5 mil km entre o Oiapoque e Uberlândia.

“A minha intensão é difundir o ciclismo, passar uma ideia de qualidade de vida e tentar plantar uma semente do bem. Eu participo, em Uberlândia, de pedaladas, que faço pelo menos duas vezes por semana. Aos sábados, sempre participo de desafios e competição. A motivação é não parar. Na idade que eu estou ter uma qualidade de vida melhor é primordial. Esta é a verdadeira motivação”, disse Vilmar.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »