06/04/2018 às 12h35min - Atualizada em 06/04/2018 às 14h17min

Homem morre após ser preso por furto

Registro policial indica que Kesley Rodrigues passou mal dentro de viatura

VINÍCIUS LEMOS | REPÓRTER
Profissionais da UAI Pampulha disseram que jovem teve parada cardiorrespiratória | Foto: Reprodução

Um homem de 23 anos morreu depois de ser preso pela Polícia Militar (PM) em um caso de furto no bairro Shopping Park, zona sul de Uberlândia, na quinta-feira (5). De acordo com o registro da polícia, Kesley Alves Rodrigues passou mal quando já detido, dentro do chamado cofre da viatura, durante o trajeto para a Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do bairro Pampulha. O laudo do inicial do Instituo Médico Legal (IML) foi indeterminado. A família do jovem, no entanto, questiona a causa da morte.

Outro suspeito de participar do furto foi preso e o terceiro homem que teria participado do crime não foi encontrado.

A ocorrência começou no início da tarde de quinta, quando uma casa foi invadida na rua Floriza Miranda Pereira. A ação chamou a atenção de vizinhos, que acionaram a PM. Os três suspeitos foram encontrados na avenida Ministro Homero Santos, mas fugiram na tentativa de abordagem da polícia - primeiro no carro onde estavam e depois seguiram a fuga a pé.

Além de viaturas e policiais pelas ruas, houve acompanhamento aéreo com helicóptero. Kesley Rodrigues foi encontrado escondido em uma casa que havia invadido, após pular uma série de muros. Ele teria confessado o furto.

Em um matagal próximo dali, a PM chegou até o segundo suspeito detido, que afirmou ter sido chamado por Kesley para invadirem residências no Shopping Park.

Posteriormente, um morador do bairro avisou a PM que o terceiro suspeito o ameaçou e ficou escondido em sua casa até que a polícia fosse embora.

O material furtado foi encontrado dentro do carro apreendido pela PM e que era usado pelos suspeitos.

A MORTE

No boletim de ocorrência, a PM informou que no trajeto para verificações médicas, Kesley Rodrigues disse estar passando mal, inclusive com falta de ar. Nesse prazo ele teria perdido a consciência. Ainda de acordo com o registro, na UAI Pampulha foi constatada um parada cardiorrespiratória do homem, que morreu mesmo com os primeiros atendimentos médicos na unidade.

A PM informou que a morte poderia estar ligada a algum tipo de esforço físico, segundo o profissional que fez o atendimento, o qual teria complementado não ter encontrado nenhuma lesão. O IML também não informou haver sinais de violência no corpo.

Jéssica Alves, irmã de Kesley Rodrigues, contou à reportagem do Diário de Uberlândia que fez o reconhecimento do irmão na UAI Pampulha e notou ferimentos no corpo. Ela disse acreditar que Kesley morreu em decorrência de agressões. “Na UAI disseram que ele chegou com parada cardiorrespiratória, o IML fala em morte natural. Mas se ele teve morte súbita, por que a cabeça dele está quebrada? Por que ele está com o pescoço cortado?”, afirmou.

A irmã de Kesley afirmou ainda esperar por uma explicação. “Mesmo morte natural tem alguma causa”.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »