01/04/2018 às 05h53min - Atualizada em 01/04/2018 às 05h53min

Livro relata a maternidade de Bela Gil

Obra traz dicas sem comprovação científica, mas objetivo era trazer crenças populares que funcionam, diz ela

PHILLIPPE WATANABE | FOLHAPRESS
Chef conhecida por alimentação natural fala de parto, amamentação e experiências como mãe de Flor, 9, e Nino, 1 | Foto: Anna Fischer/Divulgação

Pegue um parto humanizado na sala de casa, acrescente fraldas de pano ecológicas, um shake com placenta e finalize com um bebê comendo alimentos com as mãos. Esse último você pode substituir por papinhas.

Bela Gil acaba de lançar novo livro, desta vez sobre suas experiências maternas, mas não sem incluir suas dicas alimentares – algumas reconhecidamente imprecisas. Isabela Giordano Gil Moreira, 30, além de apresentadora de TV, é mãe de Flor, 9, e Nino, 1. No início do novo livro, "Bela Maternidade", afirma não gostar de rótulos, seja no papel de chef de cozinha, seja como mãe.

Mas o fato é que há muitos rótulos ligados a ela, alguns enumerados pela própria: radical, natureba, esquisitona. "Eu tenho uma relação muito mais flexível com a alimentação do que as pessoas imaginam", diz Bela, que recebeu a reportagem em um restaurante macrobiótico frequentado também por seu pai, o cantor Gilberto Gil, no bairro da Liberdade, no centro de São Paulo.

No livro, alguns trechos provam isso, como relatos de consumo de carne durante as gestações – ela diz ter uma dieta natural e não se classifica como vegana ou vegetariana – e o incentivo para que seus filhos também consumam proteína animal.

"O que eu tento é resgatar essa consciência de que temos que escolher o que a gente come", diz Bela Gil. "Se você quer comer uma besteira, sabendo que é uma besteira, vale. A questão é a consciência."

DICAS

Mas o foco do novo livro não é alimentação, e sim maternidade. E não poderia faltar discussão sobre parto – o primeiro, de Flor, foi em um hospital, com anestesia e uma episiotomia (um corte na região do períneo para facilitar o parto)  – a qual, segundo Bela, comprometeu sua vida sexual por meses. Já o parto de Nino ocorreu em uma banheira em casa e é descrito em detalhes, incluindo sensações e alimentos ingeridos. "Isso a TV não passa. É a minha vida privada."

No setor amamentação, a apresentadora conta que suas mamas ficaram machucadas e doloridas e sua solução foi colocar cascas de mamão sobre as auréolas. Anos depois, descobriu que a ação não era recomendada por especialistas. A informação foi mantida na obra para mostrar os percalços da maternidade, diz ela.

"Coloquei o mamão porque minha avó colocava, mas as coisas mudaram. Acho legal mostrar que as coisas mudam,  que evoluem e que eu também sou vulnerável", diz. "Na maternidade é normal errar, fazer escolhas que talvez não sejam as melhores e o importante é reconhecer isso."

Há outras afirmações que a autora inclui e reconhece que carecem de comprovação científica. O inhame é indicado como alimento que incrementa a fertilidade. A aveia ganhou superpoderes: "E há quem diga que a aveia é um galactagogo, “isto é, que aumenta a produção de leite  (ainda que não haja evidências científicas para apoiar essa afirmação)".

A apresentadora explica que incluiu o que podia de evidência para dar peso e credibilidade ao livro, mas não descartou crenças populares que na prática funcionam. No site do livro, Bela pretende incluir links com as referências dos estudos citados. Por outro lado, Bela Gil se diz crítica de quem acredita que um tempero ou nutriente específico possa ser usado como medicamento ou cura. Segundo ela, não dá para comer 10 g de chia e 5 g de cúrcuma e esperar algum resultado além da alimentação em si.

"Não é nem prazeroso. Isso eu descarto. As pessoas querem uma pílula do milagre que acabe com o câncer, que te traga um filho. Não é assim. O corpo humano e a vida são muito mais complexos do que isso."

Segundo a apresentadora, suas dicas têm a intenção de motivar os outros a diversificar a dieta e seu livro não deve ser tomado como um manual de como ser mãe ou pai. É o relato de sua maternidade, mais natural, digamos, e quem quiser que se inspire.

BELA MATERNIDADE

AUTORA: Bela Gil
EDITORA: Sextante
PREÇO: 39,90 (156 págs.)

MATERNIDADE NATURAL

Veja alguns dos principais preceitos da apresentadora em relação ao tema

Desejos da gravidez
Alimentação predominantemente saudável e natural, sem restrições ou regras muito específicas e comendo de tudo – com direito até mesmo a carnes.

Parto humanizado e em casa
Após um primeiro parto no hospital, o segundo ocorreu em casa, em uma pequena piscina com água e com ajuda de uma enfermeira obstetra.

Fraldas de pano
Por questões ecológicas e também para economizarem dinheiro, o casal, principalmente na segunda gestação, resolveu aderir às fraldas de pano.

Cama compartilhada
O casal usava uma caixinha com colchão para o 2º filho, mas depois passou a compartilhar cama – algo não recomendado pelas Sociedade Brasileira de Pediatria e pela Associação Americana de Pediatria.

Alimentação
Mesmo com uma dieta vegetariana, o casal diz que buscava respeitar os desejos das crianças. Variavam entre papinhas e o BLW (Baby Led Weaning, desmame guiado pelo bebê, em tradução livre), no qual o alimento é cortado em pequenos pedaços e a criança é incentivada a pegá-los com as mãos.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »