29/03/2018 às 19h34min - Atualizada em 29/03/2018 às 19h34min

Setor busca dar força à identidade local dos sabores

BRUNA LEMES | ESPECIAL PARA O DIÁRIO
Érica Beranger é uma das incentivadoras da gastronomia | Foto: Rodrigo Guimarães Neves/Divulgação

Uberlândia é conhecida por ser a capital do atacado nacional, atraindo grandes empresas e mão de obra de outras cidades. Esta movimentação incentiva a geração de novas oportunidades e alimenta o turismo de negócios. Atentos a este cenário, empresários da área gastronômica estão decididos a se unir para colocar Uberlândia na rota gastronômica nacional, seja com a valorização da culinária tradicional ou como um polo que atrai grandes marcas.

Para unir forças e encontrar os caminhos para alcançar este objetivo, o Núcleo de Bares e Restaurantes - Udifoods, do Programa Empreender da Aciub, reuniu empresários, entidades e pessoas ligadas ao setor com representantes do poder público, para iniciar um projeto para promover a cidade como um polo gastronômico. Um dos principais pontos observados durante o encontro na terça-feira (27) na Aciub, foi a necessidade da criação de uma identidade para a cidade na gastronomia.

Uma das defensoras desta necessidade é a jornalista Érica Beranger, que tem um blog especializado em gastronomia e avalia ser fundamental definir qual será a marca de Uberlândia. “Hoje uma das coisas mais complicadas de Uberlândia é que não existe uma identidade culinária. Neste momento é fundamental entender como estamos inseridos regionalmente para depois planejar e dar passos maiores”, disse Érica.

Em Uberlândia desde 2014, quando trouxe para a cidade uma marca internacional, a empresária Priscila Stankowski concorda com a importância do regionalismo, mas destaca que a cidade também se apresenta como um polo de atração de novos negócios do setor. “Vivemos em uma cidade de negócios que atrai muitas pessoas de fora que também buscam por marcas oferecidas nos grandes centros”, ressaltou Priscila.

O Udifoods, que promoveu o evento, trabalha com esta união e o envolvimento com as entidades e poder público. “Não tem como a gente crescer nem desenvolver projeto se não tivermos o apoio das entidades. Precisamos de juntar nossas experiências para que possamos crescer e desenvolver de forma organizada”, destacou Evelyn Rodrigues, representante do núcleo.

No primeiro encontro, além de empresários e pessoas ligadas ao setor, participaram representantes do Sindicato Intermunicipal de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas Gerias (Sindtur), o Uberlândia Convention and Visitors Bureau (UCVB) e as secretarias municipais de Agricultura e de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo. O projeto iniciado tem apoio do programa regional de cooperação econômica da Comissão Europeia, Al-Invest 5.0, e da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento Empresarial (Fade).
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »