26/03/2018 às 17h09min - Atualizada em 26/03/2018 às 17h09min

Taxa de homicídios cai no Estado

Índice é o menor dos últimos seis anos; relatório aponta redução de 8 dos 12 indicadores monitorados por Secretaria

AGÊNCIA MINAS | BELO HORIZONTE
Governador Fernando Pimentel recebeu relatório que mostra a queda nos índices de criminalidade no estado no ano passado / Foto: Manoel Marques/Imprensa MG

Um relatório apresentado pelo Governo do Estado na última sexta-feira (23) aponta queda nos índices de criminalidade no Estado durante o ano passado. Segundo o relatório, 2017 fechou com a menor taxa de homicídios desde 2011, com 18,8 vítimas do crime a cada 100 mil habitantes. Na comparação com o ano anterior, também há queda de 6% no número de vítimas de homicídios, considerando os 853 municípios mineiros. Na avaliação da capital, a redução é de 11%.

Já o número de registros de roubo teve queda de 14 % em Minas e 17,4% em Belo Horizonte, depois de seis anos seguidos de aumentos mensais. A taxa anual de roubos, de 534,3 registros a cada 100 mil habitantes, é a menor desde 2015, apontando para uma reversão do quadro deste tipo de crime contra o patrimônio.

Avaliando os 12 indicadores monitorados pela Secretaria de Segurança Pública (Sesp), por meio do Observatório de Segurança Pública Cidadã, oito apresentam redução. Alguns com percentuais expressivos nos números de registros, como a extorsão consumada (-35%) e a extorsão mediante sequestro (-35%). Já o estupro de vulnerável tentado e consumado continua como o grande desafio do sistema de segurança pública para o ano de 2018.

Na avaliação das cidades do interior do estado, dados do Observatório mostram que 66,7% dos municípios mineiros não tiveram registros de homicídios consumados, ou mantiveram ou reduziram seus índices em relação ao ano anterior. Quando mesma análise é realizada considerando o crime de roubo, o estudo aponta 58% das cidades na mesma situação.

Em coletiva à imprensa após a reunião, o governador Fernando Pimentel ressaltou que os resultados são significativos. “Nós tivemos uma redução muito significativa, em Minas Gerais, dos índices de criminalidade comparando 2017 com 2016. É a menor taxa de homicídios dos últimos seis anos. O índice de roubos consumados, que é aquele tipo de crime que afeta muito diretamente a qualidade de vida da população, também apresenta uma queda de 14% na média do estado”, afirmou.

“Eu destacaria duas coisas para mostrar que, de fato, o modelo que nós estamos adotando de segurança está funcionando. O primeiro é a queda de um tipo de crime que afeta muito, principalmente, o interior do estado, que é a explosão de caixas eletrônicos. Em 2016 nós tivemos o registro de 237 casos e, em 2017, esse número caiu para 162 casos. Nossa expectativa, com o trabalho de inteligência que está sendo feito, com o trabalho conjunto da Polícia Militar e da Polícia Civil, é de um número ainda menor em 2018. Então, isso é o que aponta a curva nesses primeiros meses”, completou Fernando Pimentel.

Outro ponto destacado pelo governador foi o índice de apuração de homicídios em Minas Gerais comparado ao resto do país. “No Brasil, vocês vão até se surpreender com o número que é escandalosamente baixo, de 8% a 10% do total. Em Minas, esse número era de 45% em 2016 e subiu, em 2017, para 50%. Isso mostra que o investimento que nós estamos fazendo nas forças de segurança está mostrando resultados. Nós temos hoje, e posso falar isso sem nenhum medo de errar, um dos estados mais seguros do Brasil”, concluiu Fernando Pimentel.
 
AVALIAÇÃO 

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Helbert Figueiró de Lourdes, acredita que os números da segurança são um marco para o estado. “No geral, esse resultado de 2017 não é comemorado apenas como uma simples redução nos índices. O resultado realmente representa um marco histórico de alteração na curva de tendência criminal no estado. A nossa perspectiva é de, no máximo, em 2018 ou 2019, devolver ao cidadão mineiro aquela tranquilidade para sair de casa durante o dia, durante a noite. Esse é o nosso objetivo e nós vamos trabalhar fortemente para isso”, disse.

Segundo o secretário de Estado de Segurança Pública, Sérgio Menezes, a queda do número de homicídios está relacionada à integração e o investimento prioritário na área da segurança. “Com esses investimentos, com prevenção e com tecnologia, temos tido resultados bastante expressivos na segurança em Minas Gerais”, afirmou Menezes.

O secretário ainda tranquilizou os mineiros em relação à migração de bandidos do Rio de Janeiro para Minas Gerais, em função da intervenção federal naquele estado. "Temos conversado muito entre os chefes da segurança de Minas Gerais, e essa possibilidade é mínima. A Polícia Militar está atenta a isso e desencadeou operações na divisa”, disse.

O chefe da Polícia Civil, João Octacílio Neto, informou que a instituição está com um projeto de expansão das delegacias especializadas. “Recentemente, elevamos à Departamento de Meio Ambiente a Divisão de Meio Ambiente, com uma estrutura maior para uma atuação mais efetiva. Da mesma forma, criamos o Departamento de Crimes Patrimoniais, onde nós reeditamos as delegacias especializadas de furtos e roubos, roubos a bancos”, disse.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »