23/03/2018 às 19h30min - Atualizada em 23/03/2018 às 19h30min

Jovem transexual acusa vereadora de agressão

DA REDAÇÃO

Uma transexual de 24 anos foi agredida na noite de quinta-feira (22) por cinco pessoas enquanto aguardava clientes para um programa na avenida Quilombo dos Palmares, no bairro Marta Helena. A vítima disse aos policiais que reconheceu uma das agressoras como sendo a vereadora Pâmela Volp (PP). Em contato com a reportagem, a jovem reafirmou que a vereadora era uma das ocupantes do veículo que chegou ao local.

“Eu seguia ela na rede social. Tenho certeza que era ela”, disse, acrescentando que após ser agredida ouviu da vereadora as palavras “vaza daqui”.

A jovem disse que se mudou de Catalão para Uberlândia há uma semana para tentar uma “vida melhor” e que na quinta foi sua primeira noite de programa na cidade. Ela conta que não chegou a atender nenhum cliente e que o “ponto” era frequentado naquela noite somente por mulheres de programa, sendo ela a única trans.

Segundo relatou à polícia, um veículo de luxo, de cor preta, estacionou e cinco pessoas desembarcaram. Uma delas tinha uma barra de ferro e a atingiu na nuca. A jovem caiu no chão e foi agredida com chutes e socos. Ainda segundo a vítima, ao cair no chão, uma das agressoras percebeu que seu celular havia caído e disse em voz alta “vai ficar sem telefone”, levando em seguida o aparelho.

Após a evasão dos suspeitos, a jovem contou que correu em direção a uma casa e pediu ajuda. “A pessoa ficou com medo, mas me deixou fazer a ligação para meu companheiro”, disse. Ela foi levada para a Delegacia de Plantão do bairro, onde uma viatura da Polícia Militar foi acionada e registrou a ocorrência. A vítima afirmou que havia algumas testemunhas na hora da agressão, mas quando a viatura policial retornou ao local não encontrou ninguém. A jovem foi levada à UAI do Roosevelt para ser atendida e fez exame de corpo de delito. Ela disse que um advogado está tomando as providências. “Vou entrar com processo”, disse.

No boletim, a PM cita que tentou localizar a suposta autora das agressões, mas não conseguiu.

A reportagem não conseguiu falar com a vereadora. Em nota enviada à imprensa, a assessoria da vereadora Pâmela Volp informou que essa não é a primeira vez que seu nome é envolvido em “falsas acusações”, que a parlamentar sempre lutou para honrar sua história de luta e sacrifícios e que se coloca à disposição das autoridades para qualquer esclarecimento.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »