19/03/2018 às 17h51min - Atualizada em 19/03/2018 às 17h51min

'Caderno Viajante' incentiva leitura em família

DA REDAÇÃO
O atrativo “Caderno Viajante” sai da escola e acompanha as crianças em casa | Foto: Araípedes Luz/Secom/PMU

Incentivar e melhorar os hábitos da leitura e da escrita, aliando alunos, famílias e escola no processo de ensino-aprendizagem são os objetivos do projeto “Caderno Viajante”. Realizado na Escola Municipal Sebastiana Silveira Pinto, no bairro Aurora, em Uberlândia, a iniciativa permite que estudantes levem livros de literatura para casa, leiam as histórias juntamente com seus familiares, escrevam relatos sobre as experiências e compartilhem tais momentos com seus colegas de sala de aula.

Com oito anos de idade, Isabela Nicole da Silva abre um largo sorriso quando comenta sobre o “Caderno” e os livros que já leu, muitos deles graças ao projeto. Para ela, a leitura possibilita entrar em mundos mágicos e viver na imaginação muitas aventuras. “Gosto de histórias engraçadas. Li uma de um jacaré com dor de dente, que usou vários remédios, mas só melhorou quando espirrou e o dente caiu”, contou. A família da garota também foi importante para que ela despertasse gosto pela leitura. Segundo Isabela Nicole, em sua casa, além de gostarem de artes, alguns a praticam, inclusive ela, que toca violino.

A ideia de realizar um projeto que motivasse a leitura surgiu em 2017, a partir de observações das professoras Jucélia Rosa da Silva e Nitiele Medeiros Bezerra da Silva, ambas da Escola Sebastiana Silveira. No dia a dia, as educadoras perceberam a necessidade de se criar algo para ajudar seus alunos, que na época cursavam o segundo ano do ensino fundamental, turmas de crianças geralmente com idade entre sete e oito anos. “Como gostar de leitura? Esta foi a pergunta inicial e a partir dela começamos a elaborar alternativas diferentes para motivar os alunos”, conta Jucélia Rosa.

Segundo as professoras, apenas oferecer os livros para os alunos era algo simples e sem atrativos. Isto foi resolvido com a confecção de kits com materiais diferenciados, como sacolas de pano com aplicações coloridas, cadernos brochuras com capas com personagens e pastas decoradas. Uma ursa de pelúcia foi adotada como mascote e recebeu o nome de Iara. O brinquedo acompanha o caderno.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »