06/03/2018 às 19h00min - Atualizada em 06/03/2018 às 19h00min

Verdão quer repetir a recuperação de 2015

Naquele ano o time precisava vencer 5 de 6 jogos, agora que vencer os 2 que faltam

ÉDER SOARES | REPÓRTER

Desde 2015, ano em que conquistou o acesso para a elite do futebol mineiro, depois de amargar cinco anos na legítima segunda divisão do Estadual, o Uberlândia Esporte Clube não vivia um momento de pressão tão forte. Naquele ano, um pesadelo se instaurou. Uma virada história do Tricordiano, em Três Corações, deixou o Uberlândia numa situação terrível. Naquele jogo, o UEC vencia por 4 a 0 e viu o adversário triunfar por 5 a 4. Dali, o time se viu em uma situação que era preciso vencer cinco dos seis jogos que lhe restavam para conquistar o acesso ao Módulo I. O time surpreendeu e venceu os seis embates e ainda se sagrou campeão do Campeonato Mineiro – Módulo II.

Neste ano, a situação não é nada diferente de 2015. Apesar de restar menos jogos, apenas dois, o peso da disputa ser pelo Módulo I cresce a responsabilidade sobre os comandados do técnico Zé Teodoro. O primeiro desafio, considerado a primeira final, foi vencido ao derrotar a Patrocinense, no domingo passado, no Estádio Parque do Sabiá, um dos concorrentes diretos na briga contra a degola e também pela classificação no G8.

Segundo matemáticos, para permanecer na primeira divisão são necessários no mínimo 12 pontos, ou seja, o time uberlandense tem de conquistar mais uma vitória entre os dois confrontos que lhe restam. Se vencer as duas partidas contra Atlético Mineiro, no Parque do Sabiá, nesta quinta-feira (8), às 19h15 e a Caldense, no próximo domingo (11), às 16h, em Poços de Caldas, conseguirá também se classificar para as quartas de final em uma boa colocação. 

O meia Alê era titular da campanha de 2015 no Módulo II. Ele entende que são situações similares, mas crê que na primeira divisão, as dificuldades são ainda maiores. “Primeira divisão é um nível muito acima, com atletas mais rodados e com três equipes da Série A do Brasileiro. São jogos de maior qualidade técnica e que não permitem erros”, disse Alê que garante acreditar ainda na classificação para as quartas de final. “Em 2015 a gente viveu uma situação de muita pressão e tivemos a tranquilidade necessária para acreditar no nosso potencial e dar a volta por cima. Neste momento, depois de ficar quatro jogos sem vencer, mais uma vez, o Uberlândia está conseguindo sair de uma situação muito delicada. Vencemos uma batalha complicadíssima contra a Patrocinense e agora temos mais duas pela frente, mas estamos fechados para sair do rebaixamento e ainda conquistar a classificação para a segunda fase”, afirmou o meia, autor de três gols na competição, sendo o último deles na última rodada, quando o Verdão venceu a Patrocinense por 1 a 0.

No ano passado, faltando duas rodadas para terminar o Mineiro, o UEC era o quarto colocado com 13 pontos. No penúltimo jogo, em Patos de Minas, acabou derrotado pela URT por 2 a 1 e jogando no Parque do Sabiá, na última rodada, contra o Tupi, ficou em um empate por 2 a 2.

TREINAMENTO

O mistério é mais uma vez uma das armas do técnico Zé Teodoro visando ao jogo desta quinta, contra o Atlético, às 19h15, no Estádio Parque do Sabiá, pela penúltima rodada da fase classificatória. A exemplo da semana passada, o treinador não permitirá que imprensa e torcedores assistam ao treinamento, tudo a fim de esconder a escalação e estratégia adotada para pegar o Galo. As dúvidas continuam sendo o volante Leandro Santos, que está tratando o tornozelo torcida contra a Patrocinense. O volante João Paulo, tomou o terceiro amarelo e está fora. A tendência é que a dupla de volantes seja formada por Daniel Pereira, recuperado de lesão, e Leandro Santos, caso se recupere. Caso contrário, o mais contado para a posição é Silvano.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »