03/02/2018 às 05h08min - Atualizada em 03/02/2018 às 05h08min

PMU investirá R$ 140 mi em obras na malha viária

Projeto prevê 11 intervenções entre pontes, trincheiras e prolongamento de vias

VINÍCIUS LEMOS | REPÓRTER
Odelmo Leão repassou detalhes dos projetos em reunião com vereadores da base aliada / Foto: Valter de Paula/Secom/PMU

A Prefeitura de Uberlândia pretende contrair um financiamento de R$ 140 milhões junto a bancos públicos para executar várias obras na malha viária urbana. O programa Uberlândia Integrada II consiste em pelo menos 11 intervenções em vários setores da cidade visando a resolução de gargalos no trânsito que surgiram em decorrência do crescimento populacional e da frota de veículos, estimada atualmente em mais de 420 mil veículos.

O anúncio das novas obras de infraestrutura viária já havia sido antecipado pelo prefeito Odelmo Leão em entrevista ao Diário de Uberlândia, no fim de dezembro, e foi um dos destaques da reunião com os vereadores da base aliada ontem, no Centro Administrativo Municipal.

Entre as obras viárias que constam no programa está o prolongamento de vias e construção de um trevo para resolver o congestionamento formado na rotatória no fim da avenida Getúlio Vargas, na confluência com a BR-497 e a MGC-455, no bairro Planalto. Também estão no pacote a construção de pontes e trincheiras para melhorar a ligação entre os setores Sul e Oeste. O projeto prevê a duplicação da ponte no fim da rua da Carioca e a construção de uma trincheira entre a avenida Nicomedes Alves dos Santos e avenida Vinhedos.

“Durante todo o ano passado, elaboramos um estudo para identificar as prioridades. Apesar de todas as dificuldades financeiras, vamos dar prosseguimento ao projeto, uma vez que tais obras são urgentes”, disse o prefeito, em material divulgado à imprensa.

O pedido de autorização para contrair o financiamento precisa passar pela Câmara Municipal.
 
REAJUSTE SERVIDOR
 
Dentre os 14 projetos de lei que o Executivo pretende encaminhar à Câmara Municipal para votação em fevereiro está o que trata do reajuste do funcionalismo público municipal. A proposta prevê um aumento de 4,5% nos salários de todos os servidores da Prefeitura, exceto os agentes políticos (prefeito, vice-prefeito e secretários). O reajuste proposto está acima do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA/IBGE) acumulado em 2017, que foi de 2,95%. O índice de 4,5% de reajuste é o mesmo aprovado ano passado para os servidores da Câmara Municipal.

O reajuste irá valer para os servidores da administração direta e indireta de forma retroativa a 1º de janeiro de 2018. O impacto no orçamento foi avaliado em R$ 60 milhões este ano.
 
EDUCAÇÃO 

Ainda no pacote de projetos a serem apreciados pelos vereadores está o pedido de abertura de crédito no valor de R$ 8,8 milhões no orçamento da Secretaria Municipal de Educação para colocar em funcionamento seis escolas (quatro infantis e duas de ensino fundamento) ainda este ano.

Os recursos serão repassados a organizações sociais que serão responsáveis pela administração das unidades escolares. As quatro unidades de ensino infantil ficam nos bairros Shopping Park, Chácaras Panorama, Residencial Pequis e Residencial Monte Hebron e as duas de ensino fundamental, no Pequis e Monte Hebron.  A expectativa é que mais de mil estudantes possam ser atendidos.

O Município optou por entregar a gestão das novas unidades à rede conveniada para não extrapolar o limite de gastos com pessoal permitido na Lei de Responsabilidade Fiscal. Hoje, cerca de 70% da folha de pagamento da Prefeitura é com a educação.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »