29/01/2018 às 07h21min - Atualizada em 29/01/2018 às 07h21min

Empresas juniores atraem alunos com ensino prático

Iniciativas de estudantes da UFU movimentaram R$ 228,2 mil em 2017

VINÍCIUS LEMOS | REPÓRTER
Criada em 1993, EJ Apoio é uma das mais antigas da UFU e atendeu 22 projetos em 2017 / Foto: Divulgação

Com 170 projetos atendidos em 2017, as empresas juniores (EJs) nascidas dentro da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) movimentaram R$ 228,2 mil no ano. Os números são significantes dentro de um universo que, em vez de lucro, busca qualidade para formação dos universitários, bem como no atendimento a clientes. Além de valores abaixo do mercado, o diferencial das EJs, segundo os próprios universitários envolvidos, pode estar na empolgação demonstrada pelo trabalho.

Os números citados são do Núcleo de Empresas Juniores da Federal de Uberlândia (NEJ-UFU) e certamente são maiores, uma vez que eles se referem apenas às 19 EJs filiadas. Ao todo, são 26 empresas do tipo dentro da universidade, se incluímos as não filiadas e as iniciativas, cenário que conta com mais de 300 universitários tocando empresas antes mesmo de sua graduação.

As empresas juniores são definidas pelo Sebrae como associações civis sem fins lucrativos, formadas e geridas por alunos de um curso superior. Os principais objetivos são fomentar o aprendizado prático, aproximar o mercado de trabalho das academias e, com autonomia, elaborar projetos de consultoria na área de formação dos alunos. Apesar de o trabalho ser desenvolvido pelos estudantes, professores tutores são eleitos regularmente pela comunidade universitária.

Foi o aprendizado prático que atraiu, por exemplo, o hoje presidente da EJ Sustenta, Arthur Rosa. Ligada à faculdade de Engenharia Ambiental, a empresa oferece uma série de serviços, como gestão de resíduos, educação ambiental, análise ambiental ou regularização ambiental. Tudo gerido e executado por uma equipe de mais de 25 universitários.

“A execução é muito diferente de um ambiente de sala. Penso coisas completamente diferentes, inclusive oratória, organização de uma empresa ou mesmo um planejamento”, afirmou Rosa. O presidente da empresa começou na Sustenta em 2016 no desenvolvimento de projetos e seguiu o plano de carreira até atingir o posto principal na organização universitária. Em 2018 ele parte para o oitavo período da formação de engenheiro ambiental.

Com o intuito de implementar um projeto de coleta seletiva, a EJ foi contratada por um condomínio de apartamentos no bairro Copacabana. A síndica, Renata da Cruz Fabri, explicou que foi devido ao profissionalismo e à boa negociação que resolveu contratar os serviços e disse que o fato dos profissionais ainda serem universitários chamou a atenção. “A gente contrata pela qualidade. Eles apresentaram outros projetos que ainda vamos implementar, mas tudo foi muito bem explicado e até hoje ainda temos atendimentos deles”, disse.

DESDE 93

Criada em 1993, a empresa júnior Apoio Consultoria, ligada aos cursos de Administração e Gestão de Informação, tem como maior parte dos clientes as micro e pequenas empresas e oferece serviços de marketing, gestão de pessoas, estratégias e finanças. Essa é uma das EJs mais antigas da UFU e no ano passado atendeu a 22 projetos, sendo 12 deles apenas no último trimestre. Recentemente a EJ recebeu três prêmios, em Belo Horizonte, da Federação da Empresas Juniores de Minas Gerais (Fejemg).

A presidente da Apoio, Mariana Ávila, explica que a junção entre experiência educacional e profissional é indistinta e serve para clientes e eles próprios. “Atendemos pessoas físicas, como na parte de estruturação de negócios, ou empresas já existentes e que querem se reformular. Aprendi muito nesses dois anos em que estou aqui, mais do que no curso em si, por meio da convivência e da resolução de problemas. Temos contatos com outras empresas de mercado e contato direto com a Aciub, por exemplo. Aprendemos a nos virar”, disse.

NEJ-UFU

Núcleo de apoio a EJs também atrai estudantes

Da mesma forma que se organizam em empresas, os universitários mantêm o Núcleo de Empresas Juniores da Federal de Uberlândia (NEJ-UFU), que tem o objetivo de apoiar as empresas juniores (EJs).

“Trabalhamos em diversas frentes com a questão de regulamentação, para seguir a lei das empresas juniores, formação empreendedora, apoio de uma forma geral, como na ajuda a se filiar à Federação da Empresas Juniores de Minas Gerais (Fejemg)”, explicou a presidente do NEJ, Lais Araújo.

O Núcleo foi criado em 2012, mas, oficialmente, foi regulamentado pela UFU no fim de 2017 e está ligado à pró-reitoria de Extensão. Cerca de 20 pessoas fizeram parte do NEJ em 2017, o qual passa por eleições para compor a atual equipe.

“O movimento de EJs é uma coisa muito grande no País, com mais de 4 mil empresários. Conseguimos trazer o movimento para cá e temos produtos que ajudam a desenvolver as empresas. Somos um canal de comunicação com o movimento em todo o País”, disse Lais.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »