14/01/2018 às 05h00min - Atualizada em 14/01/2018 às 05h00min

Além das chuvas, período também é de infiltrações

Engenheiro dá dicas de manutenção para evitar problemas em casas

VINÍCIUS ROMARIO | REPÓRTER
Paredes de áreas externas são umas das mais sujeitas a infiltrações / Foto: Divulgação

O período chuvoso pode gerar transtornos em casas e apartamentos devido à umidade e infiltrações. Começam a aparecer, em paredes, tetos e forros, diversas manchas, bolhas, mofos e até goteiras. O problema ocorre quando a água das chuvas entra pelas estruturas do imóvel por causa de materiais não impermeabilizados ou porque o morador não utilizou os recursos necessários para a proteção das paredes.

O engenheiro civil Diego Ulisses Vieira ressalta que as infiltrações também podem aparecer nos rodapés e áreas externas, como os muros, que têm contato direto com o solo. Deste modo, as paredes podem absorver água através de alicerces não impermeabilizados. “Isto é algo que muitas vezes causa problemas nas paredes, pois o alicerce tem contato com o solo e a terra pega muita umidade que vai subindo pelas paredes”, disse.

Para evitar transtornos, Ulisses afirma que o ideal é que a impermeabilização seja feita no momento da construção do imóvel, mas, caso isto não tenha ocorrido, o uso de produtos também pode ajudar na correção dos problemas.

Casas com telhados irregulares, telhados embutidos na parede, e, principalmente, com telhas quebradas são as mais sujeitas às infiltrações. “Em relação às calhas, se forem soldadas, é importante sempre verificar se não estão trincadas, podendo ser o espaço por onde a água penetra. Isto pode ser resolvido com uma massa”, disse.

Em relação às telhas, Diego Vieira afirma que é importante ter sempre algumas à disposição em casa, para que, eventualmente, as quebradas sejam repostas.
 
RESOLUÇÃO

Segundo Diego Vieira, para resolver o problema, o primeiro passo é encontrar os pontos de infiltração. A presença de bolhas e manchas nas paredes são os principais indicadores.

“Se está na parte superior da parede, é provável que a umidade venha do telhado ou da calha. Manchas próximas ao piso podem indicar que não houve impermeabilização da fundação durante a obra. Quando também há bolhas junto com as manchas, pode ser que esteja havendo infiltração da rua ou de algum cano quebrado”, afirma Vieira.

Ainda de acordo com ele, para recuperar uma parede infiltrada é necessário que a tinta seja raspada e que tenha início um tratamento contra a umidade, para evitar que o problema não volte a aparecer. Isso inclui a impermeabilização externa e interna.

O engenheiro recomenda que seja feita a manutenção da casa sazonalmente e que se tome as devidas providências assim que o problema for identificado. “Quando as infiltrações são notadas no início, a correção é mais eficaz, podendo prevenir maiores problemas futuros”, finaliza.

A atendente de telemarketing Maria Fernanda de Souza enfrenta transtornos do tipo. Ela alugou há três meses um apartamento no bairro Santa Mônica, zona leste de Uberlândia, e, em dezembro, começaram a aparecer manchas nas paredes e teto do imóvel. “O apartamento é novo e quando começaram as chuvas mais constantes esses problemas começaram a aparecer. Já entrei em contato com profissionais para saber como impedir que as manchas aumentem. Também tenho procurado a imobiliária para saber se me ajudam com essa questão”, disse Maria de Souza.
 
PROBLEMAS DE SAÚDE

Umidade e infiltração também prejudicam a saúde

Além dos problemas estruturais das residências, a umidade e infiltrações também podem ser prejudiciais à saúde. A atenção deve ser redobrada para evitar incômodos, principalmente para quem já tem alergias, como ressalta o pneumologista Emilio Oliveira.

“Em função da umidade e do calor, aumenta a proliferação do fungo, que tem um potencial alérgico muito grande. Esse fator pode desenvolver reações alérgicas graves, causando até insuficiência respiratória”, disse Oliveira.

Sobre as dicas para evitar sofrimentos, o médico afirma que o ideal é, principalmente para os alérgicos, não frequentar lugares com muitas infiltrações. “Quem sofre com alergia nunca deve ficar em ambientes úmidos e com fungos durante muito tempo, e, principalmente, nunca deve dormir em locais assim. Caso o medicamento usado não esteja surtindo efeito, procure o médico".
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »