04/01/2018 às 19h40min - Atualizada em 04/01/2018 às 19h40min

36º Batalhão do Exército vira unidade mecanizada

Ações passarão a utilizar veículos blindados de transporte de pessoal

VINÍCIUS LEMOS | REPÓRTER
Comandante diz que mudança faz parte de planejamento estratégico / Foto: Vinícius Lemos

 

O Batalhão do Exército em Uberlândia agora é oficialmente uma unidade mecanizada, o que quer dizer que suas ações empregam veículos blindados de transporte de pessoal, batizados de Guaranis. A alteração foi publicada no Diário Oficial da União da quarta-feira (3) e tem data retroativa para o dia 1º de janeiro. A mudança, além de dar maior importância ao batalhão local, cria a possibilidade de novos cargos e aumento de orçamento.

Este é o quarto batalhão mecanizado do País, sendo o segundo maior do Exército e o primeiro fora do Estado do Paraná, onde há uma brigada de infantaria mecanizada. De imediato, a unidade deixa de ter apenas movimentação por meio de caminhões, as tropas passam a ser transportadas com proteção blindada e capacidade anfíbia, o que garante melhor deslocamento em variadas missões.

“A escolha de Uberlândia se dá dentro do planejamento estratégico do Exército. Há uma importância pela proximidade da capital federal, Brasília, e tropas dessa natureza têm grande capacidade de dissuasão. É uma forma de projetar poder”, afirmou o comandante do batalhão, tenente coronel Marcus Vinícius Gomes Bonifácio.

Uberlândia já recebeu 23 blindados, com a expectativa de que outros três cheguem ainda neste ano. Há a possibilidade de que mais 13 veículos sejam deslocados para a cidade, mas estes extras ainda não têm previsão de envio.

Com a oficialização, agora as três companhias do 36º BIMec serão treinadas para o manuseio dos equipamentos. O próximo passo é o recebimento de todas as armas que vão equipar e a instalação nos carros.

Na prática, no fim de 2015 o agora 36º Batalhão de Infantaria Mecanizado (BIMec) começou a receber os blindados e, desde então, a unidade passa por preparações nas estruturas física e pessoal para a transformação. O comando militar local explicou que foi preciso fazer o adestramento de uma companhia e também adaptar fisicamente a unidade, não só para movimentação dos Guaranis, mas também para manutenção dos veículos.

 

ORÇAMENTO

A transformação permite que o 36º batalhão possa receber mais 320 cargos, de acordo com a Lei. O preenchimento dessas vagas, contudo, só deve acontecer a médio prazo, como explicou o comando. Desta forma, o orçamento para a unidade teria um aumento estimado em 20%, o que significaria R$ 124 milhões por ano repassados ao batalhão.

 

BLINDADOS

Os veículos blindados de transporte de pessoal Guaranis são fabricados na cidade de Sete Lagoas, com tecnologia desenvolvida por engenheiros do Exército e também uma empresa italiana que fabrica veículos pesados. Os veículos completamente equipados chegam a pesar 22 toneladas, mas com potência de atingir velocidades acima dos 100 km/h. Ele pode transportar 11 militares, sendo dois deles, condutor e atirador, embarcados o tempo inteiro. Possui sistema de detecção e extinção imediata de incêndio, estrutura antiminas terrestres, GPS e mira laser. Os carros em Uberlândia terão metralhadoras 7.62 mm ou calibre .50, instaladas em uma torre central no blindado, que pode fazer disparos automáticos.

 

HISTÓRICO 36º BIMEC

Julho/1962 – instalação da 3ª Companhia do 6º Batalhão de Caçadores

Julho/1968 – a companhia é transformada em 36º Batalhão de Infantaria.

Novembro/1973 a janeiro/1974 – batalhão é transformado em 36º Batalhão de Infantaria Motorizado, com inclusão de viaturas para transporte de tropas.

Janeiro/2018 – transformação em 36º Batalhão de Infantaria Mecanizado, com uso de blindados.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »