30/12/2017 às 05h03min - Atualizada em 30/12/2017 às 05h03min

Um passeio pela sonoridade sul-americana

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
Carioca Luís Leite lança “Vento Sul” que traz dez canções / Foto: Divulgação

 

O violonista e compositor carioca Luís Leite lança seu terceiro álbum autoral, “Vento Sul” (Casa Discos, R$ 30 – CD físico e R$ 15 – CD Digital) e faz um passeio pela música sul-americana. O trabalho traz dez canções que dizem muito sobre o desejo do autor em desacelerar nesses tempos de correria.

Suas observações renderam músicas como “Beniño”, escrita em homenagem a Benício, primeiro filho de Yamandu Costa e Elodie Bouny Santiago. Para compor dessa forma é preciso parar e contemplar não só as paisagens pelas quais passamos como todos que estão ao nosso redor.

Entre as participações do disco está a cantora Tatiana Parra que explora uma estética de contornos melódicos sinuosos para “Veredas”, escrita especialmente para ela, que volta ainda em “Céu de Minas”.

Luís Leite venceu muitos concursos nacionais e internacionais de violão, instrumento que aprendeu a gostar com o avô, que tocava todos os dias para ele e lhe ensinou os primeiros acordes.

Até os 14 anos experimentou diversos estilos musicais como choro, jazz, música clássica e começou a se apresentar profissionalmente aos  14 anos com o Grupo Camerístico de Violões.

Estudou Violão na UniRio e após receber o primeiro lugar em concursos nacionais de violão, se especializou na Accademia Musicale Chigiana de Siena, na Itália. E foi na Itália que se formou em Música, na Universidade de Música de Viena.

Seu talento já o levou há mais de 20 países e sobre o novo trabalho, o músico afirma que a música da América do Sul sempre o tocou pelo lirismo e sensibilidade. “Me inspirou a penar em um projeto onde suas matizes poéticas pudessem coexistir em uma proposta de expressão traduzida em sons”, disse ele sobre “Vento Sul”, que tem produção dele e direção musical em parceria com Erika Ribeiro.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »