31/12/2017 às 05h52min - Atualizada em 31/12/2017 às 05h52min

Praia vira o ano focado no título

Elenco evita favoritismo e mantém seriedade no trabalho, que é elogiado até por adversários

ÉDER SOARES | REPÓRTER
Com 13 vitórias em 13 jogos, equipe faz a sua melhor campanha na história da competição / Foto: Ascom/Praia

 

Com um dos maiores investimentos entre as grandes equipes que disputam a edição 2017/2018 da Superliga Feminina de Vôlei, o Dentil/Praia Clube surpreendeu além da expectativa e fechou 2017 na liderança disparada da competição com 39 pontos, sendo 13 vitórias em 13 jogos e apenas dois sets perdidos. Essa já é a melhor campanha do Praia na principal competição nacional desde quando disputou pela primeira vez, na temporada 2008/2009.

Para se ter ideia da relevância da campanha praiana na Superliga, basta observar a diferença de pontuação na tabela entre o segundo colocado, Sesc Rio, maior vencedor na história da Superliga, e que ainda tem no comando o treinador bicampeão olímpico Bernardinho. A equipe carioca segue cinco pontos atrás do Praia. Para completar, o Rio ainda foi superado, em casa, no primeiro turno, com uma sonora derrota de 3 sets a 0, sendo essa a primeira vitória na história do time uberlandense sobre as cariocas.

Atletas e comissão técnica do Dentil se reapresentam no dia 3 de janeiro, na Arena Praia. O primeiro jogo de 2018 será dia 14 de janeiro, fora de casa, contra o Fluminense (RJ), pela quarta rodada do segundo turno.

 

CAPITÃ

A central Walewska, campeã olímpica com a Seleção Brasileira, garante entender a euforia dos torcedores, mas conta que o Praia ainda tem um longo desafio pela frente. Aos 38 anos, Wal segue como a melhor bloqueadora da Superliga. “Já vimos dentro do voleibol inúmeras situações nas quais equipes que eram favoritas acabam perdendo rendimento, por diversos motivos, e não conseguem seus objetivos. Nós temos que nos espelhar nestes exemplos para que continuemos firmes em nosso propósito de evolução na Superliga, pois, só assim, iremos chegar fortes para tentar o título”.

Em sua primeira temporada no comando técnico do Praia Clube, Paulo Coco garante que o corpo descansará um pouco na folga do Réveillon, porém a mente continuará a pensar na volta da competição em 2018. “Vamos tentar descansar um pouco, mas é impossível não deixar de pensar no trabalho, pois ainda existe muito o que fazer e evoluir. Fizemos um primeiro turno fantástico, começamos muito bem as duas primeiras rodadas do returno, mas ainda existem muitos pontos em que precisamos trabalhar para melhorar”, disse Coco, que falou ainda sobre a sua expectativa em relação aos adversários para a sequência da Superliga.

“A tendência é que as outras equipes evoluam. Algumas estão se reforçando e aumentarão seus níveis de competitividade, por isso, o nosso desafio para esta sequência da Superliga é ainda maior, pois precisamos evoluir e ainda trabalhar contra equipes ainda mais entrosadas.”

 

COMENTARISTA CAMPEÃO

“Praia é o time a ser batido nesta temporada”

Campeão olímpico com a Seleção Brasileira Masculina em Barcelona (1992), Marcelo Negrão, que é comentarista de jogos no canal Bandsports, cravava antes de começar a Superliga o favoritismo do Praia para a atual edição da Superliga. Depois de treze jogos vendo o Praia Clube invicto e com apenas dois sets perdidos, ele garante que dificilmente acontecerão surpresas na competição.

“Basta o Praia manter o foco na competição, que será muito difícil o time não conseguir o seu primeiro título. A equipe está muito bem encaixada na competição, tem um grande elenco e um treinador de respeito e que sabe o que faz. É o momento do Praia e a gente sente isso toda vez que vê o Praia em quadra. O volume de jogo do time é muito intenso, com variações de jogadas em todos os setores. Fora que o Praia tem uma sequência de dez anos em seu projeto de voleibol, isso faz muita diferença. Para mim não deveremos ter surpresas e o Praia é o time a ser batido nesta temporada”.

 

TRICAMPEÃO OLÍMPICO

Pelo encerramento do primeiro turno da Superliga, o Praia recebeu o Barueri (SP) no dia 8 de dezembro. A equipe paulista é comandada por um dos treinadores de vôlei mais vitoriosos na história do esporte, o tricampeão olímpico José Roberto Guimarães. Depois de um jogo em que o Praia não teve tantas dificuldades para vencer por 3 sets a 1, José Roberto foi categórico ao afirmar que o Praia é a equipe a ser batida na Superliga.

“Acho que o Praia Clube está um patamar acima das outras equipes. Está merecendo o lugar que está, não tenho a menor dúvida disso. Está jogando um voleibol consistente, bem mais maduro e o trabalho do Paulo Coco está sendo fantástico”, disse Guimarães, que falou sobre a sequência da Superliga.

“É uma situação normal que as demais equipes evoluam com o andamento da competição. Mas eu acho que o Praia, da forma que está, é muito difícil ter uma queda, pelas jogadoras e experiência que elas têm e pelo trabalho feito. Eu conheço a linha que o Paulo Coco (treinador) trabalha e, por isso tudo, é a equipe a ser batida, hoje, na Superliga. O time está acima dos outros, que vão melhorar, mas que vão ter que melhorar muito se quiserem barrar o Praia”.

Zé Roberto falou também sobre a estreia do Barueri na Superliga. “Sabíamos que iríamos brigar para incomodar os grandes, mas com a consciência de que é o nosso primeiro ano na Superliga e as dificuldades são maiores. Temos jogadoras que vieram de lesão e outras como a Jaqueline, que ainda estão pegando o seu melhor ritmo de jogo, ou seja, no nosso caso temos muito trabalho pela frente. Devagar, a gente vai ajustando, mas temos os pés no chão”, disse.

Voltando a falar sobre a equipe do Praia Clube, o técnico da Seleção Brasileira Feminina fez questão de elogiar o trabalho de planejamento para a Superliga e também as categorias de base, consideradas entre as melhores do Brasil.

“O Praia faz um trabalho há dez anos, sempre deu trabalho, bateu na trave em um ano em termos de título, mas foi apurando e está colhendo os frutos. Tem uma coisa no Praia que me chama muito atenção, que são as equipes de categorias de base. Isso é extremamente importante em uma equipe, dar oportunidade para jovens jogadoras de estarem vislumbrando um dia jogar uma Superliga”, disse Zé Roberto, que concluiu elogiando a sintonia entre  o clube e a torcida. “O Praia formou uma escola de voleibol. O clube é maravilhoso, a cidade é maravilhosa e apoia o time. Os torcedores, aqui, são fiéis e torcem muito pelo clube. Isso tudo é o caminho para se ganhar um título, para se ganhar jogando tudo o que foi plantando durante anos.”

 

Classificação Superliga

1º Praia Clube     39

2º   Sesc Rio 34

3º   Osasco   28

4º   Minas 25

5º   Fluminense    24

6º   Barueri  18

7º   Pinheiros 18

8º   Bauru    17

9º   São Caetano   16

10º  Brasília 10

11º  Valinhos 4

12º  Sesi 1

 

Próxima rodada – 3º Returno

09/01    18h30    Bauru    x    Brasília

09/01    19h30    Barueri  x    Sesi

09/01    19h30    Osasco   x    São Caetano

09/01    20h  Sesc Rio x    Valinhos

09/01    20h  Minas    x    Fluminense

23/01    19h30    Praia    x    Pinheiros


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »