20/12/2017 às 16h39min - Atualizada em 20/12/2017 às 16h39min

Município recebe verba atrasada e ambulâncias

Recursos estavam bloqueados nas contas do Estado desde 2016; veículos reforçam frota

DA REDAÇÃO
Das três novas ambulâncias doadas pelo Estado, duas são semi UTIs e outra de remoção simples / Foto: Valter de Paula/Secom/PMU

 

A área da saúde pública em Uberlândia recebeu um incremento nesta semana com duas conquistas, uma na esfera judicial e outra na área administrativa.

Na última terça-feira (19), a Justiça Federal determinou o repasse de R$ 15,8 milhões bloqueados das contas do Governo do Estado desde o ano passado para o Município. Os recursos serão usados para o pagamento de dívidas com fornecedores do Hospital e Maternidade Municipal.

A decisão foi proferida pela 3ª Vara Federal de Uberlândia, que atendeu a um pedido feito pelo Ministério Público Federal (MPF) em 2016. Na ocasião, o procurador da República Cleber Eustáquio Neves ingressou com uma ação civil pública em razão do atraso de repasses devidos que prejudicaram a saúde da cidade.

Na parte administrativa, o Município passa a contar desde ontem com as duas primeiras ambulâncias semi-UTIs a serem utilizadas no transporte rápido de usuários do sistema público de saúde. Uma terceira ambulância de simples remoção também foi incorporada à frota da Central de Ambulâncias, que agora tem à disposição 40 unidades de pequeno e grande porte.

As três novas ambulâncias foram doadas pela Secretaria de Estado de Saúde por meio de convênio firmado com o Município. Os veículos totalizam um investimento de R$ 368 mil provenientes de emenda apresentada em 2013 pelo deputado estadual Leonídio Bouças (PMDB), que participou ontem ao lado do prefeito Odelmo Leão da solenidade de entrega, no Centro Administrativo Municipal.

A Central de Ambulância de Uberlândia funciona 24h nos sete dias da semana. Os veículos são utilizados para transferência de pacientes entre as Unidades de Atendimento Integrado (UAIs), com foco na realização de exames, e consultas no Hospital Municipal e Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU). Também transportam pacientes para a realização de procedimentos relativos à hemodiálise, cuidados do Tratamento Fora de Domicílio (TFD) e atendimento nos distritos. As unidades móveis ainda atuam em apoio ao Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Oeste, com atendimento no Consultório de Rua e para o Programa da Saúde Mental.

Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, desde o início do ano a Central já contabiliza mais de 48 mil atendimentos. “Um número que tende a crescer com a chegada desses veículos novos”, explicou o prefeito Odelmo Leão.

As ambulâncias fazem parte de um sistema de simples remoção, que confere estabilidade e segurança na transferência e transporte de pacientes. Além dos veículos que atendem a rede de saúde, existem aqueles que ficam de plantão nas UAIs. A unidade do bairro Martins conta com duas ambulâncias e as outras sete (dos bairros Luizote de Freitas, Pampulha, Planalto, Roosevelt, Tibery, São Jorge e Morumbi) contam com uma viatura cada.

A Central de Ambulância também trabalha em parceria com o Corpo de Bombeiros. O serviço é feito em complemento ao transporte em situações que não são de urgência e emergência. “Os paramédicos são enviados para realizar os primeiros socorros e a ambulância leva o paciente para a unidade mais próxima à área de abrangência, quando necessário”, explicou Gladstone Rodrigues, secretário de Saúde.

Rodrigues ressaltou ainda que a chegada das novas ambulâncias é uma importante contribuição ao trabalho conjunto entre prefeitura e Corpo de Bombeiros. “Trata-se de um grande benefício e um reforço ao atendimento de urgência e emergência, uma vez que poderemos atender os casos mais complexos e melhorar a parceria com o Corpo de Bombeiros da nossa cidade”, acrescentou.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »