17/12/2017 às 05h01min - Atualizada em 17/12/2017 às 05h01min

Solidariedade ganha força no Natal

Grupos, empresas e casas religiosas trabalham para proporcionar um fim de ano melhor a quem precisa de apoio

LAURA FERNANDES | APRIMORAMENTO PROFISSIONAL
Tomas, Adelysson e Pedro participam de campanha na loja onde trabalham / Foto: Divulgação

 

"Estado ou condição de duas ou mais pessoas que repartem entre si igualmente as responsabilidades de uma ação, empresa ou de um negócio, respondendo todas por uma e cada uma por todas." Esse é um dos significados que os dicionários de Língua Portuguesa atribuem à palavra solidariedade. Esse “estado”, especialmente nesta época do ano, se transforma em ações que vão da doação de presentes a distribuição de cestas básicas e roupas por parte de diferentes pessoas, empresas e casas religiosas.

Existem aqueles que já têm anos de envolvimento com as campanhas solidárias e outros que recentemente aderiram às ações de caridade, todos com um único propósito: proporcionar um Natal melhor para as famílias carentes.

Carlos Antônio Ribeiro, o Kaki Carteiro, recolhe e entrega brinquedos para crianças em vulnerabilidade social há 20 anos. Ele conta que toda a sua família sempre foi muito ligada à caridade e que o gesto de ajuda ao próximo veio como um retorno às inúmeras vezes que recebeu apoio pelo Centro de Formação da Criança e Adolescente Ticôte, de Uberlândia. "Se algum dia eu controlar, quero retribuir o que estou ganhando hoje", relembra sobre o que falava na época.

Kaki Carteiro segue uma tradição. Após a arrecadação, na data do Natal, ele se veste de Papai Noel e junto da família e amigos realiza uma carreata distribuindo os brinquedos às crianças. Neste ano, excepcionalmente, a distribuição acontecerá hoje, a partir das 14h. Kaki carteiro faz sempre o mesmo trajeto e para nos pontos de apoio que estabeleceu para entregar os brinquedos. Com saída de sua casa, na rua José Miguel Saramago, no Santa Mônica, ele para primeiro no bairro São Jorge, na rua Maria Ozório de Jesus, 159. Em seguida, no bairro Granada, na rua do Dólar, 150, e no bairro Campo Alegre. Seu último trajeto é pelas ruas do Glória, onde vai parando e presenteando as crianças.

Ele conta que recebe as arrecadações durante todo o ano, mas a maior parte das pessoas entrega as contribuições mais próximo do Natal. Neste ano, as doações diminuíram, o que ele credita à dificuldade econômica do país.

Kaki Carteiro diz que receberá as doações em sua residência até o momento de saída para a carreata e que todos são bem-vindos a participar da entrega. "A criança tem que começar a aprender o que é isso, a doar um pouco de você, porque isso ajuda a melhorar o mundo", diz ele sobre a importância do contato dos pequenos com ações sociais.

 

TRADIÇÃO

Outro exemplo de costume natalino é a campanha realizada pela Pastoral Farmacinha São Camilo, da Paróquia Santa Terezinha (praça Tubal Vilela, Centro), onde há a montagem da l Árvore de Natal com os pedidos de várias cartinhas de famílias carentes cadastradas na Farmacinha. Cecília Luzia Carrijo Franco, responsável pela pastoral, conta que a campanha já acontece há 10 anos e que, neste ano especificamente, os atendimentos foram direcionados às famílias atendidas que ganham menos de um salário mínimo por mês.

Este ano a ação distribuiu cerca de 300 cartas na árvore. Cecília conta que muitas crianças pediram brinquedos, mas a maioria das famílias pediu cesta básica. Também há pedidos  de materiais escolares, principalmente mochila, roupas de cama e vestuário em geral.

A responsável explica que as pessoas vão à paroquia, adotam as cartinhas e voltam depois com os presentes. A entrega das arrecadações acontecerá no dia 20, na Pastoral Farmacinha São Camilo (Cristo Rei, 37, Centro), às 14h. Além do apadrinhamento das cartinhas, Cecília conta que recebe doações espontâneas na pastoral até o dia da entrega. São recebidos brinquedos e roupas para as diferentes faixas etárias.

O Centro Vicentino, da Paróquia Divino Espírito Santo, no bairro Jaraguá, também segue a tradição de ação natalina. Sebastião Maciel, coordenador do centro, conta que a ação acontece desde 1986 e já ajudou muitas pessoas. "É muito gratificante esse trabalho para quem faz com amor. Ganha indulgência de Deus", afirma.

Maciel diz que o centro receberá as doações até o dia 23 e, a partir 10kg de alimentos ou duas cestas, a entidade se disponibiliza a buscar. Ele fala que é preferível a oferta de alimentos não perecíveis, mas que itens como carne, queijo, refrigerante e leite também são bem-vindos, porque eles pretendem fazer uma cesta farta. As arrecadações são entregues para diferentes abrigos distribuídos pela cidade.

 

APOIO

Empresa e grupo aderiram este ano à campanha natalina

Também há aqueles que estão organizando ações pela primeira vez em Uberlândia. O Grupo Alegria, formado por 63 voluntários, é um desses.

Laura Domingos, uma das coordenadoras do grupo, conta que durante o ano os voluntários se caracterizam de palhaços com a missão de levar amor, carinho, respeito e atenção àqueles que precisam de apoio. Normalmente são feitas visitas a hospitais, asilos, creches, pessoas em situação de rua e abrigos. Foi a partir desse contato que o grupo notou a necessidade de desenvolver uma ação focada no Natal.

"Mais do que simplesmente doar uma roupa ou alimento, nós estamos tentando resgatar a dignidade dessas pessoas que não têm uma roupa limpa, um alimento na mesa. Queremos proporcionar para elas um Natal feliz", explica.

Como, em Uberlândia, o projeto é recente e esta é a primeira arrecadação, o Grupo Alegria ainda não está divulgando os nomes das instituições que serão contempladas, pois não tem conhecimento da quantidade de produtos que serão recebidos. O grupo arrecadará roupas, calçados e acessórios para diferentes faixas etárias, brinquedos para crianças de dois a doze anos, alimentos não perecíveis e leite. O intuito é que a arrecadação continue acontecendo para atender às pessoas carentes ao longo do ano.

Uma empresa de pesca e camping localizada no bairro Saraiva também está promovendo uma campanha solidária neste Natal pela primeira vez.

Pedro Augusto Feliciano é proprietário do estabelecimento e conta que a iniciativa, que ganhou o nome de “Campanha Natal Diferente”, foi uma ideia levantada em casa pela esposa, mas que acabou abraçada pelos próprios funcionários da empresa. Feliciano conta que a equipe reuniu alguns brinquedos para serem distribuídos e divulgaram a iniciativa. A partir disso, os clientes também solidarizaram com o espírito natalino e aderiram à ação.

As arrecadações vão acontecer até o dia 20 deste mês, na rua Duque de Caxias, 1866. São recebidos brinquedos para crianças de dois a doze anos. Até o momento foram arrecadados cerca de 300 brinquedos, que serão distribuídos no dia 23 às instituições: Casa Tia Cida, no bairro Lagoinha, Casa do Amparo Infantil (Carol), no Martins, e no Projeto Social Estação Vida, no Shopping Park. O diferencial é o transporte do bom velhinho. “Como trabalhamos com artigos de pesca, vamos levar nosso Papai Noel em um barco.”

"No final do ano o pessoal está mais aberto para ajudar o outro, mas a ideia é que isso se multiplique para todos os meses do ano”, explica Feliciano, que pretende também contemplar as instituições de acolhimento de idosos a partir do ano que vem.

 

COMO AJUDAR

Campanhas natalinas

Quem: Kaki Carteiro

O quê: brinquedos para diferentes faixas etárias (novos ou usados em bom estado de conservação)

Onde: rua José Miguel Saramago, 111, Santa Mônica

Quando: até 24 de dezembro, às 14h

Informações: 3231-5891

 

Quem: Pastoral Farmacinha São Camilo

O quê: brinquedos, roupas e sapatos para diferentes faixas etárias, roupas de cama, materiais escolares (novos ou usados em bom estado de conservação) e alimentos não perecíveis

Onde: rua Cristo Rei, 37, Centro

Quando: até 20 de dezembro, às 14h

Informações: 3236-9457

 

Quem: Centro Vicentino

O quê: alimentos não perecíveis, frango, refrigerante, queijo e leite

Onde: rua Cerejeiras, 236, Jaraguá

Quando: até o dia 23 de dezembro, às 14h

Informações: 3238-3434

 

Quem: Grupo Alegria

O quê: roupas, calçados e acessórios para diferentes faixas etárias; brinquedos para crianças de dois a doze anos (novos ou usados em bom estado de conservação); alimentos não perecíveis e leite.

Onde: Muda Coworking (ruaVigário Dantas, 485, Centro, das 9h às 17h30); Açaí da Terra (Uberlândia Shopping e av. Liberdade, 285, Patrimônio, das 11h às 22h); Lojas Bessa (av. Jaime de Barros, 351, Santa Luzia, das 9h às 17h; rua Saturno, 450, Jardim Brasília, das 10h às 17h); QG Alegria (rua Sebastião Rangel, 770, Santa Mônica, das 19h às 22h).

Quando: até 20 de dezembro

Informações: Camila - 99884-8888, Laura Domingos – 99983-0712, Lucas Silva - 99963-4377 e Joyce Tomé – 99950-0278.

 

Quem: Caiaqueiro Pesca e Camping

O quê: brinquedos para a faixa etária de dois a doze anos (novos ou usados em bom estado de conservação)

Onde: rua Duque de Caxias, 1866, Saraiva

Quando: até 20 de dezembro, às 18h

Informações: 3225-2008

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »