14/12/2017 às 16h56min - Atualizada em 14/12/2017 às 16h56min

Comércio varejista de MG tem expansão em outubro

Pesquisa aponta para aumento de 6,2% no setor ante mesmo mês de 2016

DA REDAÇÃO
Setor varejista mineiro apresentou décimo mês de alta em outubro / Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

 

Seis das 10 atividades avaliadas no comércio varejista mineiro apresentaram expansão no volume de vendas em outubro frente ao mesmo mês de 2016. Com esse desempenho, as vendas no varejo ampliado registraram aumento de 6,2% no período. Os dados são da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada nesta semana pelo IBGE.

No acumulado do ano, as vendas cresceram 0,9%, enquanto, na base de 12 meses, a retração ainda predomina (-0,2%). No entanto, a taxa, em 12 meses, é a menor desde novembro de 2013, período em que o recuo foi de 0,1%.

O varejo restrito, por sua vez, registrou uma menor expansão na passagem de setembro para outubro (2,1%). Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o aumento foi de 4,8%. No acumulado de 2017 e em 12 meses, as vendas tiveram expansão de 3,8% e 2,7%, nesta respectivamente.

Regionalmente, os impactos positivos, na comparação com o mesmo período de 2016, foram provocados por várias atividades, exceto “combustíveis e lubrificantes” (-27,3%), “equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação” (-18,6%), “outros artigos de uso pessoal e doméstico” (-5,3%) e “veículos, motocicletas, partes e peças” (-3,9%). Por outro lado, tiveram expansão os segmentos de “tecidos, vestuário e calçados” (27,8%), “livros, jornais, revistas e papelaria” (19,2%) e “hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo” (14%).

“O varejo estadual tem respondido de forma positiva à melhoria da conjuntura econômica. Este foi o sexto aumento seguido das vendas no varejo ampliado e o 10º no varejo restrito. A redução do custo do crédito às famílias, além da melhoria do emprego formal, vem alimentando a demanda familiar. Isso, associado à estabilidade da inflação e às políticas microeconômicas, contribui para a evolução do setor”, diz o economista da Federação do Comércio do Estado de Minas Gerais, Guilherme Almeida.

Ele pontua que, ainda que os resultados mensais apresentem certa volatilidade, já é possível estimar um saldo positivo para as vendas do ano.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »