21/11/2017 às 18h08min - Atualizada em 21/11/2017 às 18h08min

Comércio espera bons resultados na Black Friday

VINÍCIUS ROMARIO | REPÓRTER

Os uberlandenses devem gastar cerca de R$ 17 milhões em compras online durante a Black Friday, ação feita sempre na última sexta-feira de novembro na qual lojas oferecem descontos. A estimativa foi gerada a partir do histórico das edições anteriores e com base no tráfego do portal BlackFriday.com.br, idealizador da ação no país. A iniciativa começou nos Estados Unidos e acontece no Brasil há cinco anos.

Em relação às vendas físicas, o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Uberlândia, Cicero Heraldo Novaes, afirma que a expectativa é que o comércio tenha um resultado 20% melhor em relação aos dias normais. “A cada ano que passa os lojistas e os consumidores têm apostado mais nessa data”, afirmou Novaes.

Ainda segundo o portal BlackFriday.com.br, a edição deste ano deve bater o recorde de arrecadação nos sites de e-commerce, alcançando nacionalmente a marca de R$ 2,2 bilhões em faturamento. O número representa um crescimento de 19% em relação ao ano anterior.

“Em outubro, mês que antecede a Black Friday brasileira, o site já registrou um aumento de 37% no número de acessos, comparando ao mesmo período em 2016. Isso reforça a retomada econômica que o país vem vivendo e a expectativa que os consumidores alimentam pela chegada da data”, disse o diretor da BlackFriday.com.br, Ricardo Bove.

Já sobre as vendas físicas, Cicero Novaes afirmou que a divulgação feita pelas lojas com antecedência ajudará a trazer resultados positivos para o setor. “Quem estava pensando em comprar um produto e ver sobre essas promoções prefere esperar e analisar as opções e os descontos, nos quais podem encontrar boas opções”, afirmou Novaes.

Apesar de ser uma oportunidade para consumidores comprarem com descontos e para as lojas venderem mais, nem todos os estabelecimentos que divulgam a ação têm vantagens reais.

De acordo com o economista Antônio Carlos de Oliveira, algumas empresas utilizam desse movimento do mercado para alavancar vendas, mesmo não dando descontos expressivos ao cliente. “Muitas vezes, a expectativa do público é comprar com 50% de desconto, mas devido à alta carga tributária, isso fica impossível” disse Oliveira.

Para conseguir dar descontos reais na data, Adriana Mendes, gerente comercial de um e-commerce de Uberlândia, diz que a empresa emprega diversas medidas. “Ficamos meses negociando com a indústria e estudando ofertas atrativas. Não temos dúvidas, a nossa Black Friday será um sucesso“, afirmou.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »