21/11/2017 às 05h08min - Atualizada em 21/11/2017 às 05h08min

Estudantes usam música e literatura para expressar seus anseios

Oficinas do músico Enzo Banzo, do Porcas Borboletas, renderam performances literárias que são apresentadas em Uberlândia

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
Enzo Banzo e os alunos das oficinas se apresentam hoje no Teatro de Bolso do Mercado / Foto: Douglas Luzz/Divulgação

 

A saída da infância e a entrada na adolescência é uma fase importante na vida de qualquer pessoa. Os questionamentos, os anseios, os medos, os sonhos, tudo parece se misturar. Cerca de 120 alunos da periferia de Uberlândia que participaram de oficinas de criação literária com o músico Enzo Banzo usaram literatura e música para se expressarem.

O resultado tem sido apresentado em escolas e ONGs da cidade desde o dia 14, quando dois grupos diferentes se apresentaram na E.E. João Rezende e na ONG Casa. “Hoje todo o grupo vai se apresentar junto. Nas primeiras apresentações é possível perceber que apesar de participarem da mesma oficina os resultados de cada grupo têm particularidades”, disse Enzo.

Integrante da banda Porcas Borboletas desde 1999, com a qual gravou quatro discos, o mais recente “Momento Íntimo”, Enzo Banzo é compositor de diversas canções gravadas por parceiros, autor do livro “Poesia Colírica”, e no último mês lançou seu primeiro disco solo “Canção Escondida”.

Para ele, trabalhar com esses jovens foi interessante principalmente por partir do universo deles. “Não cheguei com nada imposto, nenhum tema. Comecei trabalhando com os nomes deles, depois as expressões que mais usam e a partir daí o projeto ficou com a cara deles”, explicou.

Essas oficinas do projeto “Dedo de Verso” são todas gratuitas. Uma vez por semana os alunos se envolveram também workshops com escritores, cantores e professores da área sobre técnicas de criação literária, criação de letra sobre melodia e perfomance literária. Os participantes tiveram a oportunidade de fazer poesia, aprender sobre como musicá-la e formas de apresentá-la. “Desse modo, nosso objetivo foi promover a transversalidade artística em diálogos com as linguagens musical e teatral”, explicou Enzo que faz as oficinas em parceria com o Programa Transforma, patrocinado pelo Instituto Algar, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais e Governo de Minas Gerais.

Nas primeiras apresentações dos saraus de performances literárias o músico e escritor afirma que os meninos e meninas ficaram um pouco nervosos, mas só no início. Ele toca violão e Vinícius acompanha no cajón e aos poucos as vozes e poesias das crianças, que têm entre 9 e 14 anos, se destacam. “Para muitos deles foi a primeira vez em um palco. Estão agora ainda mais empolgados. Eles não têm a obrigação de falar como um ator ou cantar como um cantor e sim de mostrarem a vivência deles nessa experiência”, disse Enzo.

 

SERVIÇO

O QUE: Sarau “Dedo de Verso”

QUEM: Alunos de Enzo Banzo

QUANDO: hoje, às 19h30

ONDE: Teatro de Bolso do Mercado Municipal (R. Olegário Maciel, 255, Centro)

ENTRADA FRANCA

INFORMAÇÕES: 3235-7790

PRÓXIMAS APRESENTAÇÕES: 23/11 às 19h30 na ONG Ticôte, 28/11 às 15h30 na ONG Ação Moradia e 2/12 às 15h no Alvorada Cultural


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »