16/11/2017 às 16h40min - Atualizada em 16/11/2017 às 16h40min

MG tem alta de 111% em casos suspeitos de dengue

ISABEL GONÇALVES | REPÓRTER
Doenças transmitidas pelo Aedes aegypti mataram 23 pessoas em Minas neste ano / Foto: Alexandre de Carvalho/Governo de SP

 

Minas Gerais registrou 1.548 casos prováveis de dengue em outubro, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES). Esse número representa um salto de 111% em relação ao mesmo mês em 2016, que teve 732 casos. É o maior registro para o mês de outubro desde 2010. Em Uberlândia, no mesmo período deste ano, foram 58 casos prováveis, contra 11 registrados em 2016, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde.

No acumulado dos 10 primeiros meses de 2017, no entanto, Minas Gerais teve um número bem menor de casos prováveis de dengue em comparação aos últimos 6 anos, com 27.510 ocorrências. O número é 94,69% menor do que o registrado de janeiro a outubro do ano passado, com 518.440 casos prováveis.

Uberlândia também acompanha o quadro de queda no acumulado do ano. Foram 1.696 casos nestes 10 últimos meses, contra 8.917 de igual período de 2016. A redução chega a 80,9%. O total registrado em 2017 chega a ser menor do que os casos prováveis computados em março (2.146) e abril (2.899) do ano passado.

Em todo estado, dos casos confirmados de dengue registrados neste ano, 13 resultaram em óbito. Outras 12 ocorrências seguem em investigação.

 

ZIKA E CHIKUNGUNYA

Em relação à febre chikungunya, Minas Gerais registrou 134 casos prováveis em outubro. Somado os últimos 10 meses, são 17.289 casos, além de dez óbitos confirmados. Outros 12 óbitos suspeitos estão em investigação.

Segundo a SES, os casos de chikungunya estão concentrados nas regiões de Governador Valadares, Teófilo Otoni, Pedra Azul e Coronel Fabriciano.

Já com relação à febre pelo Zika Vírus, são 719 casos prováveis em 2017 e 20 em outubro.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »