27/10/2017 às 05h31min - Atualizada em 27/10/2017 às 05h31min

Impacto por meio da desconstrução

'Carcaça', do grupo uberlandense Strondum, propõe a visão positiva das transformações pelas quais passamos

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
"Carcaça” é um sucesso no repertório do Strondum e nos últimos sete anos já viajou por várias cidades brasileiras / Foto: Camila Couto/Divulgação

 

Continua em Uberlândia até domingo o Palco Giratório – Aldeia – Mostra de Arte e Cultura do Sesc com atrações em diversos locais da cidade com espetáculos, intervenções e exposições todos com entrada franca. Na programação desta sexta-feira está a performance “Carcaça” do Strondum, grupo uberlandense de dança que em 2017 completa 14 anos.

Com uma proposta ousada o Strondum vai além da dança. “Carcaça”, que teve sua primeira performance em 2010, é uma obra de arte contemporânea, segundo afirmou o codiretor e coreógrafo Cláudio Henrique de Oliveira. “Quando você pensa nessa estrutura não fica preso à ideia do belo, do grotesco ou do feio na arte. Essa performance ativa várias faculdades da mente humana”, explicou Cláudio.

No repertório do grupo, esse é o espetáculo mais longevo. “Esperamos comemorar os dez anos dele, já conseguimos sete. E o mais interessante é observar o quanto ‘Carcaça’ se modificou desde sua estreia”, comenta. Para Cláudio, “Carcaça” entra na política pública no que diz respeito a formação de público. “É uma obra perene que mantém sua concepção mas na qual o elemento interno muda muito e isso enriquece o projeto”, relata.

Os performers Andressa Boel, Alexandre Rodrigues, Cláudio H. Strondum, Eduardo Paiva, Guilherme Conrado, Lucas Dilan, Nádia Yoshi e Mariane Araújo têm uma rotina intensa de treinamento e preparação para a intervenção que além de criatividade requer muito esforço físico. Hoje, na Praça Clarimundo Carneiro, faça chuva ou faça sol, ela será novamente apresentada e cada um pode tirar suas próprias conclusões. “Temos que nos preparar para qualquer imprevisto. Afinal, estamos em um espaço público e fazemos de tudo para não atrapalhar, por exemplo, o trânsito no local”, disse Cláudio.

Além da carcaça de um carro utilizada em cena um guindaste que faz parte da apresentação. A performance consiste na ação dos bailarinos com esse carro. “Com o tempo a intervenção ganhou uma composição mais cênica até mesmo porque temos no grupo pessoas de diferentes nichos da arte, tem gente da dança, do teatro, do audiovisual”, explicou o coreógrafo.

A proposta de “Carcaça” é a desconstrução. A partir de algo que parece não ter mais utilidade pode surgir, por exemplo, uma obra de arte. As carcaças dos carros adquiridas pelo grupo ou pelos contratantes, após a intervenção, é devolvida a um ferro velho, passa pela compactação e retorna como um outro bem depois da reciclagem. “Não fazemos apologia à violência de forma alguma. As coisas se movimentam e a reconstrução benéfica pode fazer a diferença. Temos uma visão positiva dessas transformações”, disse Cláudio.

Da parte do público o feedback costuma ser positivo, por mais que algumas pessoas não entendam o real significado do espetáculo. “Tem gente que enxerga a ‘destruição do carro’, outras pessoas enxergam a beleza no final da performance. Para nós o importante vai além do impacto estético provocado pela performance, é a simbologia dela que conta”, comentou o coreógrafo.

 

VIOLA

Às 20h, também na praça Clarimundo Carneiro, acontece o show da Orquestra Sesi de Viola, com classificação livre e duração aproximada de 80 minutos. A orquestra acolhe e oportuniza os jovens participantes das aulas de viola, permitindo a continuidade de seu desenvolvimento artístico cultural. A orquestra Sesc de Viola procura promover as memórias, tradições e manifestações da cultura popular da nossa região. No domingo a orquestra volta ao palco para o último show da Aldeia ao lado de Jackson Antunes.

Ainda como parte da programação dessa primeira edição da Aldeia em Uberlândia, está em cartaz na unidade local do Sesc a Exposição: “Figurinos em Ação" até o dia 25 de novembro com visitação de segunda a sábado, das 8h às 20h, e aos domingos e feriados, das 8h às 18h. Classificação livre.

 

SERVIÇO

O QUE: Aldeia – Mostra de Arte e Cultura do Sesc

QUEM: Grupo Strondum com a intervenção “Carcaça”

ONDE: Praça Clarimundo Carneiro (Fundinho)

QUANDO: hoje, às 18h

CLASSIFICAÇÃO: livre

DURAÇÃO: 50 minutos

INFORMAÇÕES

 

PROGRAMAÇÃO PALCO GIRATÓRIO – ALDEIA UBERLÂNDIA – MOSTRA DE ARTE E CULTURA DO SESC*

HOJE (27)

18H INTERVENÇÃO CARCAÇA
Grupo: Strodum
Local: Praça Clarimundo Carneiro (Centro)
Classificação: livre
Duração: 50 minutos

20H ORQUESTRA SESC DE VIOLA
Grupo: Orquestra Sesc de Viola
Local: Praça Clarimundo Carneiro, Centro
Classificação: livre
Duração: 80 minutos

 

SÁBADO (28)

16H ZAPATO BUSCA SAPATO
Grupo: Trupe de Truões
Local: Sede Trupe de Truões: Avenida Ana Godói de Souza, 381, Santa Mônica
Classificação: livre
Duração: 45 minutos

21H SUJEITO CORPÓREO, CORPO MIDIÁTICO
Grupo: Vanilton Laka, Fernando Prado
Local: Palco de Arte: Rua Coronel Manoel Alves, 22, Fundinho
Classificação: 12 anos
Direção: Rodrigo Vrech

 

DOMINGO (29)

19H SHOW “MINAS AO LUAR”
Artistas: Jackson Antunes e a Orquestra Sesc de Viola.
Local: área externa do Teatro Municipal de Uberlândia: av. Rondon Pacheco, 7.070, Tibery
Classificação: livre
Duração: 90 minutos

10H O PEQUENO PRÍNCIPE DE PAPEL
Grupo: Grupo Girino
Local: Mundo da Criança no Parque do Sabiá
Classificação: livre
Duração: 42 minutos

16H MARAMAR
MarAmar: sobre água, pedra e dor e Até Onde(?) Contornos sobre Liberdades
Grupo: Uai Q Dança
Local: Palco de Arte: Rua Coronel Manoel Alves, 22, Fundinho
Classificação: livre
Duração: 80 minutos

8H INTERVENÇÃO “DILÚVIO MA”
Grupo: Ecopoética (RS): Arte e Sustentabilidade em Intervenções Urbanas
Local: Parque do Sabiá
Classificação: livre
Duração: 180 minutos

9H30 INTERVENÇÃO CORPOS TRANSITÓRIOS
Grupo: Docentes e estudantes do Curso de Teatro da UFU e Eseba
Performers: Fernando Cardo, Getúlio Góis, Lucas Mali, Paulina Caon e Sara Valadão
Local: Parque do Sabiá
Classificação: livre
Duração: 120 minutos

9H LIVRO AO PÉ DA ÁRVORE
Local: Mundo da Criança no Parque do Sabiá
Classificação: livre

 

26, 27 e 28/10

13H30 INTERVENÇÃO TÉCNICAS DE MURAL
Artista: Fabrício Alves (Muzai)
Local: Sesc Uberlândia: Rua Benjamin Constant, 844, bairro Aparecida
Classificação: livre

 

SEMINÁRIOS

28/10 – 10H PENSAMENTO GIRATÓRIO: ARTE E SUSTENTABILIDADE – CONEXÕES POSSÍVEIS
Grupo: Ecopoética (RS) – “Dilúvio MA”
Local: Centro de Convivência do Campus Santa Mônica da UFU
Duração: 60 minutos
Classificação: livre

29/10 – 17H30 PROJETOS DE FORMAÇÃO EM ARTES CÊNICAS COM CRIANÇAS E JOVENS
Grupo: Uai Q Dança
Local: Palco de Arte: Rua Coronel Manoel Alves, 22, Fundinho
Duração: 60 minutos
Classificação: Livre

 

EM CARTAZ

EXPOSIÇÃO: “FIGURINOS EM AÇÃO"
Local: Sesc Uberlândia (Rua Benjamin Constant, 844 – Aparecida)
Período da exibição: de 25/10 a 25/11, de segunda a sábado, das 8h às 20h, e aos domingos e feriados, das 8h às 18h
Classificação: livre

*Todas as atividades têm entrada franca


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »