24/10/2017 às 05h36min - Atualizada em 24/10/2017 às 05h36min

Pabllo Vittar estará hoje no Prêmio Multishow

Drag e cantora radicada em Uberlândia lançou 'Festa da Pabllo' na sexta-feira na cidade

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
Pabllo Vittar durante entrevista coletiva na última sexta-feira em Uberlândia / Foto: Adreana Oliveira

 

Você pode até não ser “do babado”, não frequentar boates, mas difícil não ter ouvido, nos últimos meses, o nome Pabllo Vittar. A drag queen e cantora maranhense, radicada em Uberlândia, tem sido presença constante nos maiores eventos do país, desde o Rock in Rio até participação em novela das nove da Globo. A cantora tem conquistado um público de diferentes idades e classes sociais. “Eu faço música para todo mundo”, disse ela durante entrevista coletiva na última sexta-feira (20), em Uberlândia, onde fez a primeira edição da Festa da Pabllo que agora sai em turnê por todo o Brasil.

Apesar do lugar de destaque em que se encontra hoje, Pabllo não se esquece das dificuldades enfrentadas. “Já pensei em desistir por conta de comentários que li e coisas do tipo. Mas isso seria como fugir do meu destino”, disse a drag que superou o cantor Ed Sheeran no ranking da revista “Billboard”.

Sobre as notícias falsas que circulam a seu respeito, Pabllo lamenta. “Me entristece muito e o problema é que notícia boa não vende, mas já estou vacinada quanto a isso e quem me conhece sabe bem diferenciar o que é verdade da mentira. Muita coisa eu leio e rio. Sou drag, gay e nordestino e o preconceito sempre foi forte contra nós, mas isso ainda pode mudar”, disse Pabllo.

Ela sempre teve o apoio da mãe em tudo, por isso, estava muito feliz por ter conseguido dar uma casa para ela. “Minha mãe é meu tudo e poder ajudar ela a melhorar de vida é uma das coisas que mais prezo”.

Com uma média de 20 shows por mês e com uma equipe de 12 pessoas Pabllo Vittar afirma que quer consolidar a carreira no Brasil, apesar de não descartar a carreira internacional. “Quero continuar chegando às cidades pequenas, onde outros artistas não chegam”, disse. Hoje ela é uma das atrações do Prêmio Multishow, que será transmitido a partir das 22h pelo canal a cabo. “Estou bem ansiosa”, revelou na coletiva.

Pabllo concorre na categoria na categoria Fiat Argo Experimente e hoje se apresentará ao lado de Anitta e Diplo com “Sua Cara” que será apresentada pela primeira vez com os três ao vivo.

Com apresentação de Tatá Werneck e Fábio Porchat, além de Anitta, Pabllo e Diplo o Prêmio Multishow conta ainda com shows de Alok, Anavitória, Criolo, Dani Russo, Iza, Karol Conka, Kondzilla, Luan Santana, Ludmilla; os MCs Bin Laden, Guimê, Kekel, Kevinho; Maiara & Maraisa, Marília Mendonça, Matheus & Kauan, Nego do Borel, Projota, Simone & Simaria, Thiaguinho e Zeeba.

 

FÃS

Apoio da família e dos fãs é fundamental

Na tarde de sexta, no hotel Super 8, imprensa e fãs aguardavam Pabllo, que chegou na hora marcada e foi super simpática. As drags Solange Jamporian, Nicolly Cout, Alice Cout e Bis Kate estavam entre as fãs da artista. Elas acompanham a carreira de Pabllo desde o início. “Mesmo depois da fama ela não mudou nada. Sempre que passa pelo Centro de Uberlândia e nos encontra sempre conversamos”, disse Solange. Alice e Nicolly Cout destacam a humildade da artista e Bis Kate o papel de Pabllo na representatividade da cultura drag. “Ainda somos muito vítimas do preconceito e até mesmo minha mãe passou a me aceitar melhor depois que viu Pabllo em programas como ‘Encontro’, da Fátima Bernardes”, disse.

Ao lado do ator cearense Silvero Pereira, Pabllo se apresentou recentemente na novela “A Força do Querer”, na Globo, que também chamou a atenção para a causa trans. Há um ano, Pabllo afirma que não imaginava que estaria onde está hoje. “Isso se deve à verdade do meu trabalho. Eu faço música para todo mundo por isso as pessoas se conectam e se divertem comigo. Tenho fãs que vão desde crianças até vovós que dançam minhas músicas”, disse a artista.

Confira entrevista exclusiva com Pabllo Vittar:

 

JORNAL DIÁRIO DO COMÉRCIO: Como andam suas relações em Uberlândia e qual o papel da cidade na sua carreira artística?

PABLLO VITTAR: Apesar de ter nascido no Maranhão, sou mineira de coração. Moro em Uberlândia, no Triângulo, há seis anos. A minha mãe e irmãs se mudaram para Minas e fui atrás delas. Eu cheguei a fazer faculdade no curso de design, em Uberlândia, acreditam? Mas não pude continuar porque foquei na música e Uberlândia me recebeu sempre de braços abertos. Uma pena que tenho ficado pouco pela cidade por causa da rotina agitada, mas o pontapé inicial de tudo foi aí.

 

Nos últimos meses tivemos muitos questionamentos sobre o que é ou não é arte e muitos especialistas comentam que apesar de termos mais liberdade de expressão um retrocesso sempre acontece, os chamados grupos de radicais estão cada vez mais radicais e expressando muito ódio, incompreensão e discriminação. Como artista, como você vê esse cenário? O que mais te incomoda e o que te motiva a seguir adiante?

Estamos em um momento muito obscuro. A liberdade de expressão e individual estão sendo confundidas e usadas como desculpas para um discurso de ódio sem igual. Retiram-se as coisas de contexto para justificar qualquer coisa. Todos nós devemos ter força para lutar contra isso. Uma sociedade sem cultura e educação não tem um futuro promissor.

 

Você considera que o programa “Amor e Sexo” foi um divisor de águas em sua carreira?

Foi muito importante para a minha carreira. Lá foi uma escola, um aprendizado. Era fã de todos naquele programa e todo mundo me deu abertura para eu mostrar o meu trabalho. Sou muito, muito agradecida! Foi maravilhoso.

 

No Rock in Rio, você fez duas participações e acabou se destacando muito na mídia. Como se sentiu ali na Cidade do Rock? A recepção daquele público te surpreendeu?

Foi muito lindo porque ali eu pude sentir que a gente está fazendo um trabalho que é de verdade, que tem relevância e eu pude sentir o carinho de muita gente. Ao estar do lado da Fergie, senti uma emoção que foi mais de fã do que de artista mesmo, não vou mentir.

 

Como foi a experiência de atuar em uma novela no horário nobre da Globo? Bateu um nervoso?

É um sonho de criança, estar na novela das nove, e ainda escrita pela Gloria Perez. Sou fã do Silvero (Pereira). Muito fã. Foi tudo muito fácil, e a nossa conexão foi incrível. Ele me deixou muito à vontade e me guiou. Eu não tinha ideia em como seria a gravação de uma novela, todos os detalhes e pequenas coisas. Parabéns a todo mundo que trabalha nesse mundo, não é nada simples e fácil. Mas eu me senti em casa.

 

O que você acredita que seja essencial para você neste momento, em termos de gerenciamento de carreira para manter-se em evidência?

Ter uma equipe em sincronia e todo mundo trabalhando para um bem comum. Além de tudo, é preciso estar sempre focados em inovações e valorizar sempre os fãs, que são a nossa base. Vittarlovers estão sempre comigo e de uma forma ou de outra fazem parte da minha equipe.

 

O que podemos esperar de novidades para 2018?

Tem muita coisa boa rolando. O que eu posso adiantar é que vamos gravar o CD em fevereiro e março/18. Preparem-se!


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »