29/09/2017 às 16h44min - Atualizada em 29/09/2017 às 16h44min

Campanha de vacinação se encerra neste sábado

DA REDAÇÃO
Meta do Município é vacinar 60 mil cães e gatos / Foto: Secom/PMU

 

Amanhã é o último dia para os donos dos cães e gatos vacinarem seus bichinhos pela 33ª edição da Campanha de Vacinação Antirrábica. Já foram imunizados mais de 44 mil animais em Uberlândia desde o último dia 23, data do início da campanha na zona urbana. A dose é gratuita e a meta do Programa de Controle da Raiva, do Centro de Controle de Zoonoses, é imunizar 60 mil cães e gatos na cidade.

A raiva é uma doença letal para os animais e pode ser transmitida para o ser humano.  "A vacinação é a única forma de prevenção. Garantindo a dose, tanto o animal quanto a família estão protegidos", ressaltou a coordenadora do Programa de Controle da Raiva, Lilian Vieira Andrade.

Ao todo, são 31 pontos fixos e mais de 200 postos itinerantes, que atendem a comunidade sempre das 8h às 16h. Os locais foram mapeados para abranger todos os setores da cidade.

Para garantir a dose, o proprietário não precisa levar o cartão de vacina. Será entregue um comprovante da imunização que poderá ser anexado ao cartão.

 

CUIDADOS

Para que a imunização seja feita com segurança, a coordenadora reforçou algumas dicas. “É importante que os proprietários levem os cachorros nas coleiras e, para animais de grande porte ou agressivos, é essencial o uso de focinheiras. Os gatos devem estar envolvidos em toalhas ou em materiais adequados para proteção. É uma maneira de manter a segurança dos donos dos animais e dos vacinadores”, explicou.

 

RAIVA

Devem receber a dose da vacina os cães e gatos com mais de três meses de vida. Já os animais que estiverem doentes ou no período de gestação e lactação não devem ser imunizados neste período.

Segundo a coordenadora do Programa de Controle da Raiva, Lílian Vieira de Andrade, se o animal não puder receber a dose de vacina agora, basta ao proprietário procurar o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) para aplicação quando estiver saudável ou após o desmame dos filhotes.

Cães e gatos infectados pelo vírus transmissor da raiva apresentam agressividade repentina, dificuldade em engolir alimentos e ingerir água e, em alguns casos, paralisia muscular, já que a doença é causada por um vírus que compromete o Sistema Nervoso Central.

Por se tratar de uma doença que não tem cura, a morte do animal acontece, em média, de cinco até sete dias após as manifestações dos sintomas. A raiva é transmitida por lambeduras, mordeduras, arranhaduras e secreções dos animais contaminados.

Segundo a coordenadora, ao ser ferido por qualquer animal é importante que o cidadão busque ajuda médica.

“Hoje a unidade de saúde de referência no município é a Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do bairro Martins, onde uma equipe fará a avaliação e tomará as medidas necessárias de acordo com cada caso”, explicou Lílian.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »