26/09/2017 às 17h40min - Atualizada em 26/09/2017 às 17h40min

Tempo para recordar

DA REDAÇÃO
Imagem interna do Museu Municipal de Uberlândia que participa da 11ª Primavera dos Museus até sexta-feira (29) / Foto: Adreana Oliveira

 

Uberlândia é uma das 900 cidades brasileiras que integram a programação especial do Primavera dos Museus. A iniciativa, durante todo o mês de setembro, conta com atividades promovidas pela Secretaria Municipal de Cultura (SMC) dentro da 11ª edição do evento.

O objetivo principal é resgatar a memória de um dos mais antigos patrimônios da cidade, o Palácio dos Leões, que sedia o Museu, e em outubro celebra seu centenário. O espaço também celebra seus 30 anos de exposições.

Promovida pelo Ibram, Instituto Brasileiro de Museus, a 11ª Primavera dos Museus acontece em mais de 900 museus do Brasil. Com o tema “Museu e suas Histórias”, a edição deste ano busca trazer para a realidade atual um passado que permanece vivo entre as pessoas que devem dedicar um tempo durante a visita para reviver muitas histórias.

Quem for ao Museu Municipal até sexta-feira (29), entre 8h e 17h30, poderá conferir a exposições “Tempo de Bordar Histórias”, “Nossas Raízes” e “Câmara Municipal”. A “Nossas Raízes” expõe objetos contextualizados, maquete da pequena Uberabinha, painéis e textos sobre a história de Uberlândia. Apresenta uma nova sala com o armazém do comércio, com móveis de época e objetos que eram vendidos nesses estabelecimentos entre 1930 e 1940.

A exposição “Câmara Municipal” tem a história da época em que o Palácio dos Leões sediava a Casa por meio de seu mobiliário e traz ainda a pintura “A Deusa do Progresso”, prospecção de pintura parietal e painéis com textos e imagens do antigo salão do Palácio dos Leões.

Tem ainda duas exposições permanentes em dois locais. A mostra “O Museu visita o teatro – O que há por trás dos objetos”, em cartaz no hall do Teatro Municipal de Uberlândia (Av. Rondon Pacheco. 7.070) aberta das 12h às 18h e em horários de espetáculos. A outra é “O Museu visita a Casa da Cultura – Do tempo do gramofone à radiola”, que fica aberta de segunda a sexta-feira das 8h às 18h na Casa da Cultura (Praça Coronel Carneiro, 89, Centro).

Toda a programação tem entrada franca.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »