20/09/2017 às 05h35min - Atualizada em 20/09/2017 às 05h35min

Uberlândia está há 123 dias sem chuva e tem estiagem recorde

Chuvas esporádicas podem acontecer no Triângulo nos próximos dias

VINÍCIUS ROMARIO | REPÓRTER
Climatologista da UFU diz que pode haver chuvas esparsas nos próximos dias / Foto: Layla Tavares

 

Uberlândia registrou recorde de estiagem neste ano, com 123 dias sem precipitação na cidade. O maior período sem chuvas havia sido de 120 dias, conforme indicado ao Diário do Comércio pela climatologia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Neste ano, a última chuva mais relevante foi registrada no dia 20 de maio, quando caíram 23,8 mm de água.

De acordo com o climatologista da UFU, Luiz Antônio de Oliveira, Uberlândia pode voltar a registrar chuvas esparsas nos próximos dias. Segundo ele, houve um rompimento de uma camada de calor e uma massa de umidade vinda da Amazônia já se aproxima do Triângulo Mineiro. “É possível que tenhamos chuvas nos próximos dias na região, mas esporádicas”, afirmou.

Ainda segundo o climatologista, apesar da estiagem recorde, a situação é considerada normal. “A única diferença é que em anos anteriores tivemos algumas poucas chuvas em julho e agosto, diferentemente deste ano. A precipitação só deve se intensificar em novembro”, ressalta Oliveira.

Com esse período de seca, altas temperaturas e baixos índices da umidade relativa do ar também vêm sendo registrados na cidade. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), desde agosto, em vários dias, a temperatura passou dos 30ºC durante as tardes, horários em que a umidade do ar ficava abaixo dos 20%.

Até o momento, o dia mais quente do ano foi 30 de agosto, quando os termômetros marcaram 33,9ºC. No dia seguinte, 31 de agosto, a umidade relativa do ar chegou a 10%, a mais baixa do ano. “Temperatura e umidade do ar têm uma relação extremamente inversa. Quanto mais quente, menor a umidade”, disse Oliveira.

Na escala da Organização Mundial de Saúde (OMS), é considerado estado de atenção quando o índice de umidade relativa do ar está entre 21% e 30%, de alerta, entre 12% e 20%, e abaixo de 12%, estado de emergência. O índice considerado ideal é 60%.

Até o próximo domingo (24), de acordo com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), a temperatura deve atingir máxima de 31ºC e mínima de 17ºC. Já a umidade relativa do ar deve ficar abaixo dos 30% durante as tardes, subindo pouco durante as madrugadas e noites.

 

ECONOMIA

Dmae diz que uso de água segue acima do ideal

Desde o início deste mês, quando o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) pediu para que a população economizasse água para evitar um futuro desabastecimento, houve redução de 4% no consumo de água na cidade. De acordo com a autarquia, o ideal é que essa economia chegasse a 10%.

Segundo a assessoria de imprensa do Dmae, não há desabastecimento em nenhum bairro e nem previsão de que isso ocorra, mas é preciso que haja economia para evitar problemas no futuro.

Na semana do dia 28 de agosto a 4 de setembro, a população uberlandense gastou 537,1 milhões de litros de água. Já na semana de 5 a 12 de setembro, foram gastos 527,5 milhões de litros, o que representa uma redução de 2%, equivalente a 10 milhões de litros.

A quantia é o suficiente para abastecer uma cidade do porte de Monte Alegre de Minas por um dia, ainda segundo o departamento.

Os cálculos de consumo da última semana ainda não foram contabilizados.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »