17/09/2017 às 05h45min - Atualizada em 17/09/2017 às 05h45min

Abelardo Penna apresenta propostas

Chapa encabeçada pelo médico quer protagonismo do Uberlândia Esporte no futebol mineiro e brasileiro

ÉDER SOARES | REPÓRTER
Abelardo Penna preside a chapa de oposição “Novo UEC” / Foto: Éder Soares

No dia 30 deste mês, no auditório da Liga Uberlandense de Futebol (LUF), acontece a eleição que definirá o futuro presidente do Uberlândia Esporte Clube para o triênio 2018/2020. Estão concorrendo o médico ortopedista Abelardo Penna, pela chapa de oposição “Novo UEC”, enquanto pela situação o candidato é o empresário Flávio Gomide, que atualmente é o segundo vice-presidente do clube.

Neste domingo (17), o Diário do Comércio traça o perfil do candidato Abelardo Penna e suas principais propostas. No próximo domingo (24), será a vez de Flávio Gomide fazer suas explanações.

O atual presidente do Verdão é o empresário Guto Braga, que em 31 de dezembro encerra um ciclo de dois mandatos e seis anos à frente do clube. Pelo estatuto, Guto não pode mais se candidatar. Neste período, como maiores feitos, ele levou o Uberlândia Esporte de volta à primeira divisão do Campeonato Mineiro depois de cinco anos, além de ter conquistado a vaga para a Série D do Campeonato Brasileiro, depois de nove anos fora de competições nacionais.  

 

ABELARDO PENNA

Abelardo Moreira dos Santos Penna Neto, de 54 anos, é neto de Abelardo Penna, que dá nome ao Fórum da cidade. Nascido em Uberlândia, Abelardo é médico ortopedista, especialista no esporte e em traumatologia.

A sua relação com o Verdão começou quando ele ainda fazia o quarto ano de Medicina na Universidade Federal de Uberlândia (UFU), em 1987, quando foi convidado a trabalhar no departamento médico do clube. “Fiquei fora do clube por poucos anos, acho que apenas na gestão do Guto Braga, e tenho um total de 25 anos de trabalhos prestados ao Verdão, aos quais me orgulho muito”, disse.

O processo de concepção do projeto da chapa “Novo UEC” começou através de um grupo de torcedores, sócios do clube, sendo fruto de conversas que vinham sendo realizadas no decorrer dos últimos três anos. A proposta para os próximos três anos é de uma gestão de resultados com foco no elenco profissional, nas categorias de base como formador de atletas, manutenção da austeridade financeira e aumento das receitas e do patrimônio do UEC. Dessa forma, a chapa “Novo UEC” garante que isso se refletirá na melhoria da qualidade do elenco a ser formado para participação efetiva e com protagonismo no futebol mineiro e brasileiro.

 

Diário: Como começou a ideia de você ser candidato à presidência do Verdão?

Abelardo: Essa história começou há três anos, através do Rênio Carlos Garcia (sócio do clube), e amadureceu mais ainda com a chegada do Fernando Lima e do Ramon Tadeu. As pessoas foram somando e estamos aí para concorrer a este pleito.

 

O que você está sabendo sobre a montagem do elenco para o ano que vem?

Como é um momento de transição e a atual diretoria vem fazendo os pré-contratos com os jogadores, quem for eleito, a partir do dia 30 de setembro, vai sentar com o Guto Braga (atual presidente) e ver quem são estes jogadores que estão sendo pré-contratados. Segundo o Guto, se for de interesse daquele grupo que vá administrar o Uberlândia para os próximos três anos, ele irá efetivar os contratos dos atletas escolhidos e de interesse.

 

Caso vocês não gostem do elenco formado. O que será feito?

No caso de os atletas não atenderem ao nosso propósito, será feito o distrato. O futebol, primeiro irá depender disso e depois, após a avaliação destes atletas, seguiremos um plano de contratação, seja com treinador e até da diretoria de futebol.

 

Qual a meta para 2018?

A meta tem de ser audaciosa. Precisamos galgar uma Série C do Brasileiro e depois a Série B. Na minha opinião, a Série B seria o melhor posto para o Uberlândia ficar hoje. Acho que o verdão tem público, tem estádio para chegar no mínimo entre os quatro primeiros do Mineiro e depois buscar algo maior, quem sabe até o título.

 

Em termos de marketing existe algum plano?

Como a própria CBF já colocou uma normativa que os diretores de categorias de base e de marketing precisam ser remunerados, temos no nosso cronograma a meta de contratar pessoas que sejam especialistas em cada área: financeiro, base, marketing, enfim em todos os setores que são os pilares da administração.

 

Em relação ao diretor de futebol Fabrício Tavares e o técnico Paulo Cézar Catanoce, que estão montando a equipe. Eles permanecem ou saem?

O Fabrício até participou de algumas reuniões com o nosso grupo, no começo do processo. É uma pessoa que tem o seu sucesso no futebol do clube, bem como o Catanoce. São pessoas que fizeram um bom trabalho e que podem melhorar. São cotados para permanecer e participar do nosso grupo.

 

Você tem algum recado para a torcida do Verdão e para os sócios que têm direito a voto?

Para o torcedor e sócios do Uberlândia, o que o meu grupo pede é uma oportunidade, o que nós não tivemos ainda. O grupo atual irá completar 12 anos de oportunidade e nós queremos ter a chance de contar com o voto dos sócios para que possamos fazer um trabalho diferente no Uberlândia Esporte.

 

SAIBA MAIS

Diretoria chapa “Novo UEC”

- Presidente: Dr. Abelardo Moreira dos Santos Penna Neto. Graduado em Medicina pela UFU há 29 anos, especialista em ortopedia e traumatologia, medicina esportiva, pós graduado em Cirurgia do joelho e Medicina do Esporte pela “University of Pittsburgh (EUA).

Iniciou suas atividades junto ao Uberlândia Esporte Clube em 1987, tendo ainda sendo conselheiro do clube por vários mandatos.

- 1º Vice Presidente: Ramon Tadeu Carvalho Bucci. Delegado de Polícia aposentado, Pós-graduado em política e estratégia nacional pela ADESG/UNITRI. Diretor Técnico da Liga Uberlandense de Futebol por 20 anos. Conselheiro do Uberlândia Esporte Clube também por 20 anos e ex-diretor adjunto de esportes do Praia Clube.

- 2º Vice Presidente: Fernando Luís Pereira Lima. Servidor aposentado do TJMG, tendo desempenhado suas funções por 35 anos. Bacharel em Direito pela UFU, com especialização em Direito Civil também pela UFU e pós-graduação em direito desportivo, gestão desportiva e marketing esportivo pela Trevisan Escola de Negócios em São Paulo. Foi Conselheiro do Uberlândia Esporte Clube de 1999 a 2011.

- Presidente do Conselho Deliberativo: David Thomaz Neto. Formado na Universidade Federal de Uberlândia no curso de Engenharia Civil, profissão que exerce. Foi presidente da Liga Uberlandense de Futebol por 16 anos.

 

DIREITO A VOTO

Têm direito a voto 3.227 sócios, entre patrimoniais, beneméritos e sócios remidos da Vila Olímpica. Os candidatos à executiva precisarão montar as chapas com mais dois vice-presidentes, 50 membros do conselho deliberativo, 25 suplentes e mais seis pessoas para o conselho fiscal, totalizando 84.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »