18/07/2017 às 05h13min - Atualizada em 18/07/2017 às 05h13min

Seminário apontará prioridades para região

Encontro deve reunir vereadores de quase 700 municípios do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba em Araxá

WALACE TORRES | EDITOR
Presidentes de dez câmaras municipais da região participaram de reunião preparatória ontem em Uberlândia / Foto: Denilton Guimarães/Ascom/CMU

 

Os problemas em comum enfrentados pelos municípios do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba serão temas de um seminário que pretende reunir em setembro cerca de 700 vereadores de quase 70 câmaras dessa macrorregião. A intenção é promover um grande debate e elencar as prioridades que serão cobradas dos governos estadual e federal em documento oficial a ser elaborado e assinado pelos participantes ao final do evento. Além de priorizar áreas como a saúde, infraestrutura viária, reforma política, orçamento impositivo, também serão debatidos temas que propiciem a atualização e troca de experiências entre os próprios legisladores municipais.

O encontro está programado para os dias 14 e 15 de setembro em Araxá, no Alto Paranaíba. Cinco reuniões preparatórias foram organizadas em municípios estratégicos para levantar os temas que serão abordados. Os encontros estão sendo organizados pelos presidentes de câmaras municipais. Já aconteceram reuniões em Patos de Minas e Ituiutaba. Ontem foi a vez da reunião em Uberlândia, que teve a presença de representantes de outras nove câmaras municipais. Ainda esta semana haverá encontros em Uberaba e Araxá.              

“Queremos convergir e buscar a participação de mais municípios para encontrarmos temas de interesse dos legisladores e da sociedade. É o fortalecimento através da união política. Uma coisa é reivindicar individualmente, outra coisa é reivindicar coletivamente”, disse o presidente da Câmara Municipal de Araxá, vereador Fabiano Santos Cunha (PRB), que será o anfitrião do evento. “Todo mundo fala que a nossa região é muito rica, mas sabemos que enfrentamos vários problemas não vistos pelo nosso governador por estar longe da capital”, disse o presidente da Câmara de Uberlândia, vereador Alexandre Nogueira (PSD). “Acredito que vamos sensibilizar os governos federal e estadual e também os deputados”, completou.

Segundo o presidente da Câmara de Uberaba, vereador Luiz Dutra (PMDB), o momento também é bastante propício para o debate tendo em vista o momento de descrença com a classe política. “Nós estamos vendo comportamentos desvirtuados de toda sorte e de toda maneira no Congresso e no Executivo Nacional. Não é de comportamentos assim que nós precisamos e que devemos nos espelhar. A população espera do homem público que ele seja um verdadeiro representante a bem da própria sociedade, e o que estamos vendo são mazelas, corrupções, atitudes e ações que nos envergonham”, disse Dutra, destacando a necessidade de se fazer uma reflexão de como agir os vereadores.

Segundo avalia o presidente do Legislativo municipal de Patos de Minas, vereador Francisco Carlos Frechiani (DEM), o encontro será uma oportunidade de rever algumas atitudes e posturas do legislador. “O político deixou ao longo do tempo que as próprias pessoas e a conjunturas transformassem, sobretudo o vereador, num grande fazedor de favor, aquele que passa os outros na frente na fila. E esse não é efetivamente o nosso papel”, disse Frechiani, ressaltando que o legislador municipal precisa reavaliar a sua postura, mas a população também deve assumir a sua parcela de responsabilidade nesse processo. “O Executivo executa tão somente aquilo que nós aprovamos nas casas legislativas. Entretanto, as pessoas não participam das reuniões das câmaras. As pessoas acham que vereador não trabalha, que o seu trabalho é só participar de uma reunião de votação. Elas participam sempre quando vão votar a lei de subvenções sociais para ver quais as benesses que cada entidade vai receber para cumprir seus objetivos. Esse não é o papel do Legislativo, e não é o papel da população”, completou.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »