13/07/2017 às 05h23min - Atualizada em 13/07/2017 às 05h23min

Dia do Rock é celebrado em Uberlândia

Data é lembrada hoje na cidade com shows das bandas Goma (MG), Venosa (MG) e Far From Alaska (RN), no London Pub

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
Banda Far From Alaska, formada em Natal (RN), em 2012, se apresenta em festa do Dia Mundial do Rock em Uberlândia / Foto: Divulgação

 

Hoje é comemorado o Dia Mundial do Rock. Mas para Goma, Venosa e Far From Alaska, todo dia é o Dia do Rock  - que mais que música, para muitos é um estilo de vida. Hoje elas se revezam no palco do London Pub para celebrar a data comemorada desde o Live Aid de 1985. A casa abre às 22h e o show faz parte do projeto Venosa Convida, que traz aos palcos de Uberlândia outros artistas de diferentes cidades brasileiras que vivem a máxima ditada pelos Rolling Stones: “it´s only rock and roll, but I like it” (é apenas rock and roll, mas eu gosto disso, em tradução livre).

Goma e Venosa, de Uberlândia, foram finalistas neste ano no EDP Live Bands, concurso internacional de bandas de grande visibilidade. No mês passado, a Goma venceu o 9º concurso de Bandas Minas Music e ambas seguem mostrando seu bom desempenho com versões de diversos artistas e batalhando também nas músicas autorais. O CD do Venosa está saindo do Forno e a Goma deve lançar um novo EP neste ano.

Da cidade de Natal (RN), atualmente radicada em São Paulo, vem a Far From Alaska, um quinteto pesado que destila poderosos riffs, traz um vigoroso vocal feminino e, no que pode ser considerado um período curto de tempo, já obteve reconhecimento internacional. Voltou recentemente da França, onde se apresentou no Download Festival. Em 2016 fez os primeiros shows nos Estados Unidos começando pelo SXSW, em Austin, Texas.

O Far From Alaska começou com Emmily Barreto (vocais), Cris Botarelli (steel guitar, sintetizador e vocais), Lauro Kirsch (bateria), Rafael Brasil (guitarra) e Edu Filgueira (baixo) em 2012, como um projeto paralelo dos músicos que vinham de outras bandas. Trouxe um certo frescor nervoso para a cena do rock “made in Brazil”. E parece que tudo tinha que funcionar para eles nesse formato. Por exemplo, a vocalista Emmily era baterista antes do Far From Alaska e como frontwoman tem dado um show à parte. Em tempo, pelos vídeos ao vivo da banda disponíveis na internet, percebe-se que entrega é algo que não falta no palco, de nenhum integrante. 

Lançaram o disco “modeHuman”, em 2014, e “Unlikely”, gravado nos Estados Unidos, deve sair nas próximas semanas. O primeiro single do disco, o poderoso “Cobra”, foi lançado no mês passado e dá o recado, bem dado, do que estar por vir: o bom e velho rock and roll sem frescuras e com muitos adereços sonoros que devem agradar ainda mais os fãs e trazer, quem sabe, novos admiradores.

Para quem for ao show hoje, energia não vai faltar. O Goma tem ganhado mais experiência ao vivo e o Venosa é um caso à parte aqui na região. Um show vigoroso e bem produzido sem deixar de lado a espontaneidade que a ocasião pede. Afinal, o rock não é feito de perfeccionismo, é um conjunto de técnica, emoção, suor e aquela revolta que todo roqueiro ostenta, muitas vezes, só para si.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »