13/07/2017 às 05h16min - Atualizada em 13/07/2017 às 05h16min

O mundo sem palavas de Bijuka

DA REDAÇÃO
Bijuka Camargo e seu livro, “Sem Palavras”, que tem lançamento hoje em Uberlândia / Foto: Divulgação

 

E se de repente as palavras resolvessem ir embora? Como seria o mundo sem elas? E, principalmente, por quê elas iriam embora? A escritora Bijuka Camargo conta através de sua ficção “Sem Palavras” (All Print Editora, 100 páginas, R$ 25) essa história que começa com a saída do “não” do Senhor Dicionário. Depois de passar por Itapira (SP), cidade natal da autora, Piracicaba (SP), onde reside atualmente, e São Paulo, o giro de lançamento chega a Uberlândia nesta quinta-feira, na Casa da Cultura.

Bijuka, que não tem formação acadêmica, afirma ter nos aprendizados da vida sua verdadeira fonte de conhecimentos que hoje a inspiram. “Tive uma infância em que vivia doente. Meus dias eram basicamente resumidos em ficar deitada observando as nuvens passarem. A partir daí, o cotidiano foi me alimentando e o desejo de escrever este livro veio com ele de forma bem despretensiosa”, disse.

A autora sempre gostou de escrever. Publicava textos na internet, apresentava-se em alguns saraus e ficava por isso mesmo. Porém, há 10 anos, durante uma limpeza nos arquivos do computador, encontrou seu primeiro texto. “Gostei mais dele quando o reencontrei do que quando o escrevi”, conta. Bijuka começou seu livro a partir da palavra “não” e com um total de 30 textos segue uma debandada de palavras.

“O ‘não’ percebe quanto mal já fez ao mundo. Decide partir e deixa sua parte por conta do ‘sim’, do ‘bem’ e do ‘mal’. Com o tempo, o ‘sim’ também resolve sair. Foi um desafio a cada capítulo porque quando uma palavra sai ela não é mais usada”, explica a autora.

A história se passa entre 2091 e 2393. As palavras que vão embora começam por aquelas que geralmente deixam marcas ruins, como ódio, dor, preconceito, tristeza. E cada uma dá a sua justificativa na saída. “Humanizei as palavras, por isso é um livro fácil de se ler. Escolas já querem adotá-lo para crianças a partir de 10 anos de idade e meu sogro, que tem 95, leu e gostou”, afirmou Bijuka.

 

UBERLÂNDIA

Entre o jogo de palavras e as despedidas tem humor e filosofia. A autora, que viveu por 15 anos em Tupaciguara, tem muitos amigos em Uberlândia e espera hoje um grande reencontro. “Fico feliz por manter esses laços e espero que os leitores gostem do que escrevi porque é uma viagem bem diferente, rumo a um mundo sem o Senhor Dicionário, um mundo de sensações que convido os leitores a conhecer”, finaliza.

O livro estará disponível para venda no lançamento, onde haverá sessão de autógrafos. Pode ser também adquiridos por sites de vendas de livros como Amazon, Saraiva, Livraria Cultura e da editora All Print.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »