21/06/2017 às 05h59min - Atualizada em 21/06/2017 às 05h59min

Uberlandense é premiado na Rússia

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
Victor Caixeta recebe o prêmio em cerimônia de gala / Foto: Reprodução/Médici.TV

 

O bailarino uberlandense Victor Caixeta, de 17 anos, conquistou o 3º lugar na categoria “pás de deux junior” na 13ª edição do Moscow International Ballet Competition, que começou no dia 11 e teve ontem sua noite de gala transmitida ao vivo por streaming para todo o mundo. A categoria só teve anunciados primeiro, que ficou com o russo Denis Zakharov, e terceiro lugares. 

Meire Gonçalves, mãe de Victor, não pôde acompanhar a transmissão porque estava no trabalho, mas recebeu com muita alegria o resultado. “Ele também ficou surpreso, estava feliz só por ser indicado, e ficar em 3º lugar foi além das expectativas, mas ele merece”, disse em entrevista ao jornal Diário do Comércio.

Ela aguarda ansiosa a visita do filho em julho para férias em casa. Victor esteve em Uberlândia em abril e ficou somente por duas semanas. “A mãe de uma colega dele pagou as passagens. Ele é muito querido pelos colegas, muito simpático. Mas chegamos a ficar um ano e meio sem vê-lo”, disse.

Apesar da saudade e da distância, ela está orgulhosa por ver o filho trilhar seu caminho na arte do ballet. “Parece que foi tudo tão rápido desde que ele começou. Vejo que os frutos são resultado de um ótimo trabalho e dedicação dele”.

A cada quatro anos, desde 1969, o Ballet de Moscou realiza sua competição, uma das mais prestigiadas do mundo. São três categorias: coreógrafo, dançarinos júnior e dançarinos sênior. A noite de gala aconteceu no palco do tradicional Teatro Bolshoi. Ao todo, participaram bailarinos de 27 países. Victor, em sua categoria, concorria com outros 18 bailarinos. 

Victor Caixeta foi aluno do projeto social Pé de Moleque, idealizado por Guiomar Boaventura, diretora do Ballet Vórtice. Lá, ele começou no ballet clássico aos 11 anos de idade. Em 2014 e 2015 foi finalista do Youth America Grand Prix, em Nova York. Em 2015 participou do Prix de Lausanne. Recebeu 18 bolsas de estudo e em 2016 se mudou para a Alemanha para estudar na Escola Estatal de Berlim. Com menos de um ano de estudos, Victor já alcançou o 1º lugar no Tanzolymp em Berlim e 1º lugar no European Grand Prix Ballet em Viena, onde também recebeu o prêmio especial do júri.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »