20/02/2017 às 08h41min - Atualizada em 20/02/2017 às 08h41min

36º BIMTZ Aspirantes começam curso para oficiais do Exército

Solenidade no batalhão contou com a presença de militares, autoridades e dos familiares dos alunos

MARGARETH CASTRO – EDITORA
Da Redação
FOTO: (BIMTZ ) MARGARETH CASTRO

Thiago Felipe Brasil Magalhães, 18 anos, se alistou no serviço militar neste ano e se inscreveu para participar do Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva (NPOR) do 36º Batalhão de Infantaria Motorizado (BIMtz). Ontem, na solenidade de entrada dos novos alunos, Thiago disse estar vivendo a concretização de um sonho. “É uma realização pessoal muito grande estar aqui, pois desde a infância sempre tive o sonho de ser militar”, disse.

O jovem é universitário do curso de Direito e como aluno do NPOR irá conciliar o serviço militar e a faculdade, passando cinco horas por dia no Batalhão. A expectativa dele é se dedicar muito nos 10 meses de curso para ao final ter uma boa classificação e conseguir uma vaga de tenente da reserva do Exército Brasileiro. Além de participar da solenidade com os outros 29 colegas, Thiago viveu uma emoção a mais ao ser destacado para representar os demais alunos e receber dos pais e avó uma homenagem e ainda o cumprimento do tenente-coronel Marcus Vinícius Gomes Bonifácio, comandante do Batalhão.

“Na infância, assistia filmes e séries com militares e ficava muito emocionado. Depois, passei a pesquisar sobre a vida militar e tenho características que me capacitam para ser um bom militar, pois sou muito organizado, disciplinado e gosto de coisas padronizadas. E o Exército traz isso para nós e eu acredito estar exatamente onde eu queria estar”, ressaltou Thiago Magalhães.

A solenidade de entrada dos novos alunos no NPOR aconteceu às 9h no 36º BIMtz, com a presença de militares, autoridades e familiares dos 30 novos alunos. De acordo com o tenente-coronel Vinícius, os jovens passaram por uma rigorosa seleção, com provas físicas e intelectuais e foram escolhidos em um universo de quase cinco mil inscritos no serviço militar.

A solenidade de entrada de novos alunos acontece anualmente e o tenente-coronel Vinícius explica que destes 30 alunos alguns podem, no ano que vem, havendo vaga, se tornarem oficiais do Exército. “No ano passado abriram-se cinco vagas e no ano anterior foram oito e eles podem ficar até oito anos como oficiais. Os que não são aproveitados se tornam soldados”, explicou o comandante.

Os oficiais da reserva são formados para atender o comando militar do Planalto, que abrange o Distrito Federal, Goiás, Tocantins e Minas Gerais, em especial o Triângulo Mineiro.

Antes da solenidade, o comandante do Batalhão, tenente-coronel Vinícius recebeu representantes dos veículos de comunicação da cidade para um café da manhã, com o objetivo de estreitar relacionamento e fortalecer parcerias.

De aluno a instrutor

O tenente Lucas Fartureto foi aluno do Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva (NPOR) em 2009 e depois de concluir o curso ficou dois meses na reserva até conseguir uma vaga, que foi aberta em fevereiro de 2010.  Na época, o tenente era estudante de Ciências Contábeis da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), em que se formou.

Sobre o Núcleo, tenente Fartureto explica que ele é uma instituição de ensino tradicional da região e é muito importante por moldar valores que a instituição do Exército defende. “Para mim foi muito gratificante, depois de aluno torna-me, em 2012, instrutor do NPOR, porque a principal missão do aluno do NPOR é ser um porta-voz do Exército Brasileiro na sociedade local”, contou.

 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »