03/12/2015

9 espécies de animais incríveis que estão prestes a serem extintas

fatosdesconhecidos.com.br

Infelizmente as grandes marcas alcançadas pelo capitalismo custaram muito ao meio ambiente. Prova disso são os grandes desmatamentos, nascentes destruídas, rios poluídos e animais extintos. O progresso financeiro não andou de mãos dadas com a sustentabilidade no século XX. Essa lista é só uma pequena amostra disso, e ela contém 11 animais incríveis e que você ficará surpreso em saber que eles estão prestes a deixar de existir.

Dizemos que você ficará surpreso porque algumas espécies não são tão incomuns e são aqui da América do Sul mesmo. Aqui na Fatos já te mostramos a jovem caçadora Kendall Jones, que mesmo sofrendo retaliações continuou realizando suas caçadas e divulgando na internet. Você viu também os animais que têm menos de 100 espécies vivas, mas o que vamos te mostrar hoje é ainda mais preocupante. Acompanhe.

1- Tatu Canastra
O canastra é o maior tatu do mundo. Pode chegar a 1 metro e meio de comprimento e pesar 60 quilos. Ele é comum no cerrado, mas também existe em outros biomas não só do Brasil, mas em toda a América Latina. Embora em menor quantidade. Ele é muito caçado por conta da carne e do casco resistente usado para fazer utensílios.

2- Gato-bravo-de-patas-negras
O gato-bravo-de-patas-negras é considerado o menor felino selvagem do mundo. Pesa pouco mais de 1 quilo quando atingem a idade adulta e são nativos das regiões áridas do sul da África. Estima-se que existam apenas 40 deles no mundo.

3- Miami Blue
A borboleta Miami Blue já foi bem comum no sul da Flórida e hoje é provavelmente o inseto mais ameaçado da América. A existência delas ficou comprometida nos anos 80 pelo uso de inseticidas e, em 1992, o furacão Andrew quase dizimou de vez a espécie. Elas hoje só existem graças a um programa de reprodução em cativeiro do Museu de História Natural da Flórida.

4- Chinchila
As chinchilas são originárias da Cordilheira dos Andes seu pelo é a razão de estarem em extinção. Nenhum parasita consegue viver em meio ao pelo das chinchilas por conta de sua densidade. É o pelo mais macio do mundo, 30 vezes mais suave do que o cabelo humano.

5- Doninha-de-patas-pretas
Em 1987 chegaram a existir apenas 18 doninhas-de-patas-pretas devido a doenças e fome provenientes da perda de habitat. A partir de programas de conservação, até 2013 existiam em torno de 500 doninhas em ambiente selvagem e 300 em cativeiro.

6- Colibri
10% das espécies de beija-flor do mundo estão sob risco de extinção. As alterações climáticas e perda de habitat mudaram os hábitos migratórios das aves e isso fez com que elas tivessem mais dificuldade em encontrar alimento.

7- Zebras
Uma situação ainda mais preocupante é a das Zebras. 2 das 3 espécies existentes no mundo estão ameaçadas de extinção. A zebra-da-planície (a mais comum) e a zebra-de-grevy são caçadas por sua pele e enfrentam também a destruição de seu habitat natural.

8- Atum do Atlântico
A popularidade nos restaurantes japoneses levou à sobrepesca e agora pesca ilegal do atum. O desaparecimento deste peixe coloca outras espécies marinhas em risco por conta do desequilíbrio na cadeia alimentar.

9- Mexilhões
70% dos mexilhões de água doce da América do Norte estão mortos por conta da poluição e perda de habitat. E o surpreendente é que algumas espécies de mexilhões conseguem viver por cem anos na lama no fundo de rios, córregos e lagos. Mas as algas que alimentam os mexilhões têm sido contaminadas pelos agrotóxicos usados na agricultura.

Você concorda que todos nós somos coletivamente responsáveis pela maioria das extinções de animais por conta dos nossos hábitos de consumo?

Relacionadas »
Comentários »