04/10/2017 às 17h44min - Atualizada em 04/10/2017 às 17h44min

Triângulo Mineiro sofre duro golpe

PROFESSOR NEIVALDO* | LEITOR DO DIÁRIO

A venda de quatro usinas hidrelétricas da Cemig (São Simão, Jaguara, Miranda e Volta Grande) para empresas da China, França e Itália é mais um duro golpe do governo Michel Temer. Essa privatização ameaça nossa soberania, ao entregar de bandeja e a preço de banana nossa água e seu uso potencial.

O que era para ser tratado como bem estratégico é transformado por esse governo corrupto e ilegítimo como uma negociata para a formação de caixa e assim tentar barrar seu afastamento pelo Congresso Nacional.

Mais grave ainda será o impacto para a economia de Minas Gerais, principalmente para os municípios do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, regiões onde se localizam as usinas. Se indiretamente teremos como "prêmio" o aumento das tarifas de energia, para as populações diretamente afetadas por essa troca de controle os efeitos podem ser devastadores.

O governo Temer entregou pela bagatela de R$ 12 bilhões metade da capacidade de geração de energia da Cemig para empresas que visarão retorno do investimento, por meio da alta da conta de luz. Com energia mais cara, o consumo tende a cair e causar um efeito dominó na cadeia produtiva do setor elétrico. Isso significa menos empresas operando, postos de trabalho fechados e queda na geração de emprego e renda nos municípios. Quem garante, por exemplo, que essas empresas não irão importar serviços e mão de obra de seus países para baratear custos?

Minha preocupação é com o povo da minha região, a população de Santa Vitória, Araguari, Nova Ponte, Uberlândia e Uberaba, as pessoas de Ituiutaba, Araxá, Perdizes, Sacramento, Campo Florido, Santa Juliana e Guaíra. Elas foram consultadas sobre a entrega do patrimônio a empresas estrangeiras?

Será que o governo Temer pensou nessas pessoas na hora de tomar uma decisão que nunca passaria pelo crivo das urnas? Será que essas pessoas sabem que o PSDB, quando governava Minas Gerais, não aderiu à medida provisória de 2012 que renovaria os contratos das usinas da Cemig?

Mais um triste legado deixado pelos tucanos aos mais de 20 milhões de mineiros e mineiras.

A região do Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba também deve reagir à altura. Foram assaltos em plena luz do dia, por um governo com mais de 75% de desaprovação. Temos que reagir!

(*) Secretário de Estado de Desenvolvimento Agrário

Relacionadas »
Comentários »