03/10/2017 às 14h07min - Atualizada em 03/10/2017 às 14h07min

'Star Trek: Discovery'

KELSON VENANCIO | COLUNISTA
Foto: Divulgação

 

Até agora foram apenas três episódios exibidos da nova série baseada na clássica e aclamada história de jornada nas estrelas. “Star Trek: Discovery” tem personagens diferentes, mas a história é basicamente a mesma das anteriores. Tripulantes de uma nave que viajam pelo espaço com o objetivo de explorar novos mundos e vivem diversas aventuras no universo.

Esta nova roupagem é a sétima série televisiva da franquia e se passa aproximadamente uma década antes dos eventos da série original. A trama segue as viagens da nave estelar USS Discovery enquanto explora novos mundo e civilizações. Agora, os vilões são os Klingons uma raça de alienígenas natural do planeta Qo'noS.

Quando comecei esta análise, disse que foram apenas três episódios exibidos. E talvez essa quantidade de capítulos ainda seja pouca para dar um veredito pra esta produção que era bastante aguardada pelos fãs. Mesmo assim vou passar aqui minhas primeiras impressões.

De cara dá pra ver que a série tem como principal ponto positivo os efeitos visuais. Percebe-se que houve um bom investimento para trazer algo mais moderno pra que esta nova versão se tornasse mais atrativa nesse quesito que as anteriores. Além disso tem uma maquiagem impecável e bem convincente, com destaque para o personagem Saru interpretado pelo mestre Doug Jones, um ator já bastante acostumado a ficar por trás das máscaras.

Os Klingons também chamam a atenção. Não só pela maquiagem, mas pelo figurino bem interessante e pela língua falada por eles que foi criada pelo respeitado filólogo Marc Okrand que também criou da língua artificial para o mundo da ficção científica chamada Vulcan.

Com nomes conhecidos de outras séries, como o da protagonista interpretada por Sonequa Martin-Green de “The Walking Dead”, James Frain de “Gotham” e Michelle Yeoh de “Agentes da S.H.I.E.L.D”, ainda acho um pouco cedo pra falar as interpretações. Mas como são bons atores, acredito que isso não será um problema.

O que não me agradou ainda em “Star Trek: Discovery” foi a trama. Por enquanto estou achando o roteiro meio bobinho e até mesmo fraco diante de tantas ótimas histórias que já tivemos na franquia. Uma guerra criada sem motivos interessantes e com uma narrativa bem superficial. Assim eu defino, por enquanto, a premissa da série. E tomara que isso mude nos próximos episódios, já que de nada adianta ter uma ótima "plástica" se o conteúdo não agrada.

Relacionadas »
Comentários »