12/07/2017 às 18h03min - Atualizada em 12/07/2017 às 18h03min

"The Flash"

KELSON VENÂNCIO | COLUNISTA
Foto: Divulgação

 

As séries baseadas nos super-heróis da DC Comics começaram muito bem (pelo menos a maioria delas), mas estão caindo muito em qualidade. E aqui estou falando principalmente de duas delas e talvez as mais famosas que são "Arrow" e "The Flash". No caso do Arqueiro Verde tivemos a primeira temporada razoavelmente boa e uma segunda excelente. Depois a coisa desandou de vez e a série ficou cada vez pior. No caso do velocista escarlate, não foi muito diferente, apesar de não ter sido tão desastrosa. Flash foi excelente na primeira temporada e muito boa na segunda. Mas na terceira...

Quando surgiu na TV a famosa história dos quadrinhos chamada de "Flash Point" ou mais conhecida por aqui como "Ponto de Ignição", os fãs ficaram ansiosos para ver o resultado disso nas telinhas, já que essa é uma das histórias mais conhecidas do herói no mundo das HQs. Mas infelizmente essa adaptação não agradou tanto, pelo menos no meu caso. Criou-se uma série de mundos paralelos, denominados de "Terras" em que as mesmas pessoas existem em diferentes locais e tempos, mas com características diferentes. E pelo menos na televisão isso ficou bastante confuso.

Personagens que morreram voltaram pra série com outros nomes e personalidades diferentes, algumas bem estranhas. O próprio Flash criou uma bagunça no roteiro com suas viagens no tempo, sendo capaz de mudar até mesmo a narrativa de outras séries. Nos quadrinhos isso pode até funcionar muito bem, mas no seriado a premissa ficou meio confusa.

Um dos pontos mais fortes de "The Flash" era o fato de ter vilões interessantes em cada temporada. O Flash Reverso sem dúvida foi o melhor deles e posteriormente o Zoom também deixou sua marca. Mas na terceira temporada criaram uma espécie de Megatron dos Transformers para ameaçar o nosso herói. O Savitar é considerado o maior velocista até agora no universo Flash. O engraçado é que todos os vilões anteriores também foram e na própria abertura do Flash ele mesmo fala a célebre frase "I'm the fastest man alive" (eu sou o homem vivo mais rápido). Mas na prática sempre surgem velocistas que são os mais rápidos do mundo. Mas o Savitar tem uma armadura que visualmente falando parece ser o vilão mais pesado, grande e lento de todos os tempos. Não condiz com a teoria dada a ele.

Mas se o problema fosse só este a gente até engolia. A questão é que o tal do Savitar nunca convenceu. Aparecendo de forma inconstante ao longo dos episódios, ele não agradou nem um pouco e nunca foi realmente tão ameaçador quanto falavam que era. Sem contar que da metade da temporada em diante, a visão de Barry sobre a morte de Iris acabou de vez com o que poderia ser bom. A partir daí temos uma completa enrolação no roteiro que durou pelo menos uns 12 episódios, com uns vilõezinhos secundários aparecendo pra encher linguiça até a season finale.

E finalmente quando chegaram os últimos episódios que revelaram quem é o vilão por trás daquela armadura de Megatron, tive uma das maiores decepções até hoje com esta série que aprendi a amar. Apesar da minha vontade de contar esta bobeira, vou me conter para não estragar a "surpresa" de quem não viu. E para completar a minha indignação, o destino de Iris não foi o que eu esperava. E para quem me conhece sabe o que acho desta atriz e desta personagem "chuchu" no seriado.

Infelizmente "The Flash" não repetiu a boa qualidade das duas primeiras temporadas e isso foi realmente muito frustrante pra pessoas que como eu aprenderam gostar muito das aventuras do Barry Allen. Tomara que daqui para frente não seja como "Arrow" que está em constante queda e que já deveria ter sido cancelada. Vamos torcer pra mudarem os caminhos velozes do nosso herói.

Nota 6

Leia Também »
Comentários »