17/12/2021 às 08h00min - Atualizada em 17/12/2021 às 08h00min

Meninos do Praia são tricampeões

ALBERTO GOMIDE
O Campeonato do Interior, organizado pela Federação Mineira de Futsal, é a competição oficial entre clubes, associações e prefeituras no interior do Estado de Minas Gerais. Essa competição teve seu início no ano de 1960 somente com a categoria adulto e nos dias atuais é realizada nas categorias sub-09, sub-11, sub-13, sub-15, sub-17, sub-20 e adulto. O Campeonato do Interior é regionalizado por áreas para facilitar deslocamento de seus participantes. Além disso, ele é classificatório para o Campeonato Estadual que, por sua vez, em algumas categorias, é classificatório para a Taça Brasil de Clubes. 

A cidade de Uberlândia teve seis representantes no Campeonato do Interior este ano: Pró Humanos/Uberlândia Academy (Programa de Humanização e Assistência Social); Associação Desportiva Futsal Uberlândia (Uberlândia Futsal); Base Sporting Club Uberlândia; Essube – Esporte Social Uberlândia; Praia Clube, e Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel). Até agora, três títulos do Interior já foram conquistados por times uberlandenses: o Praia Clube, no sub-09 e no adulto, e o Pró Humanos/Uberlândia Academy, no sub-15. Outras decisões vão acontecer neste final de semana, nas categorias sub-11, sub-13 e sub-17. Os clubes normalmente escolhem e definem em quais categorias vão participar. 

O time sub-09 do Praia Clube (foto), comandado pelo técnico Alexander Ferreira da Cruz, o Sassá, auxiliado por Josemar Ribeiro, e pelo preparador Carlos Roberto, o Cuia, chegou este ano ao tricampeonato consecutivo do Interior na categoria – 2018, 2019 e 2021 (em 2020, devido a pandemia, não teve campeonato). “Fizemos uma campanha muito boa. Das 13 partidas que disputamos perdemos apenas uma, empatamos duas e vencemos dez, a maioria por goleadas”, disse o técnico Sassá, ressaltando que os números registram 110 gols marcados contra 24 sofridos, fazendo um saldo de 86 gols, o que mostra a força do time praiano na competição. 

O Praia jogou três vezes com cada adversário na fase regional. Contra o Pró Humanos/Uberlândia Academy o Praia venceu por 9x4, 3x2 e 5x2; contra a Prefeitura de Prata/ADP Prata Futsal foram só goleadas, por 22x0, 12x0 e 10x0; contra a Associação Desportiva Futsal Uberlândia ganhou de 17x3, 5x0 e 11x2; contra o Base Sporting Club de Uberlândia empatou em 1x1 e 4x4 e perdeu de 5x3. A decisão do título aconteceu entre os vencedores das etapas regionais, que foram o Praia Clube e o VM Flamengo de Juiz de Fora. A partida foi disputada no último final de semana, em Uberlândia, quando a equipe praiana ratificou sua força e derrotou o time juizforano por 8 a 1, fazendo a festa pela conquista do título e chegando ao tricampeonato. 

MEDALHA DE OURO 
PARA UBERLÂNDIA 


O paratleta Mateus Carvalho, do Clube Desportivo para Deficientes de Uberlândia (CDDU) – associação parceria da Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel) e do Praia Clube – conquistou medalha de ouro na Copa América de Bocha sábado passado (11), após derrotar o peruano Dean Costa, por 4 a 0, em partida disputada no Centro Paralímpico de São Paulo. 

Mateus faz parte da Seleção Brasileira de Bocha Paralímpica e competiu na categoria BC3, acompanhado pelo assistente esportivo Oscar Carvalho. Também integra a seleção o treinador Glênio Fernandes, da Associação dos Paraplégicos de Uberlândia (Aparu), outra parceira da Futel.

O uberlandense chegou à final após três vitórias tranquilas: 13 a 0 contra Nery Tay Yoxón (Guatemala), 13 a 0 contra o próprio Dean Acosta (Peru) e 9 a 0 contra Cristobal Aranda (Chile). “É muito gratificante conquistar o ouro em uma competição que, além de importante, representa o início da preparação para os Jogos Paralímpicos de Paris, em 2024. Essa vitória só me foi possível devido ao constante apoio da Futel, do CDDU e do Praia Clube”, ressaltou o paratleta.

A conquista da medalha de ouro por Mateus e sua convocação para a Seleção Brasileira, assim como a do assistente esportivo Oscar Carvalho e do treinador Glênio Fernandes, tem ligação direta com o trabalho desenvolvido pela Futel, que mesmo durante a pandemia, manteve a rotina de treinamento de todos os paratletas de alto rendimento com chances de convocação para competições nacionais e internacionais.

No caso da bocha, os treinos são realizados no Centro de Iniciação ao Esporte (CIE), com todos os cuidados preventivos necessários, como uso obrigatório de máscara de proteção e distribuição de álcool em gel. 


*Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.



Leia Também »
Comentários »