12/06/2021 às 09h00min - Atualizada em 12/06/2021 às 09h00min

​Não é fácil para de fumar, mas é recompensador

TÚLIO MENDHES
Já faz muito tempo que cientistas descobriram que fumar é um vício mais prejudicial à saúde do que qualquer outra dependência. Já dizem os especialistas, médicos e até mesmo as próprias embalagens de cigarro: fumar é prejudicial à saúde. Está provado que fumar é fator diretamente responsável por uma série de doenças respiratórias e cardíacas, isso sem falar das mais graves, como câncer, por exemplo.
 
Esse é um hábito que ainda se faz presente em quase 10% da população brasileira, o que ainda significa 22 milhões de fumantes do país. Muitos fumantes acreditam que já fumaram durante tantos anos que o mal à saúde já está feito e não adianta mais parar. Nada mais longe da verdade.
 
Pesquisando descobri que o Instituto Nacional de Câncer – INCA, oficialmente como o órgão auxiliar do Ministério da Saúde no desenvolvimento e coordenação das ações integradas para a prevenção e o controle do câncer no Brasil... pressupõe que no país, a cada ano, cerca de 157 mil pessoas morrem precocemente devido às doenças causadas pelo cigarro.
 
Diversos estudos apontam que fumantes adoecem com uma frequência duas vezes maior que os nãos fumantes. Além disso, têm menor resistência física, menos fôlego e pior desempenho nos esportes e na vida sexual do que os nãos fumantes.
 
A cada ano, cerca de 8 milhões de pessoas morrem por causa do tabaco, de acordo com a Organização Mundial da Saúde – OMS, esta é, inclusive, a principal causa de morte evitável no planeta. Pois bem... globalmente, um em cada três homens e uma em cada cinco mulheres fuma o equivalente a 20 ou mais cigarros por dia. No período de consumo dos cigarros são introduzidas no organismo mais de 4.700 substâncias tóxicas, incluindo a nicotina, que é responsável por viciar. É importante frisar que o cigarro não afeta somente quem fuma.
 
Ele causa sérios danos à saúde de quem convive com fumantes. A fumaça que sai do cigarro para o ar contém, em média, três vezes mais nicotina, três vezes mais monóxido de carbono e 50 vezes mais substâncias cancerígenas do que a fumaça inalada pelo fumante.
 
Portanto, parar de fumar é altamente benéfico independente do momento ou das condições. Entretanto, devemos ser solidários em reconhecer que parar de fumar não é nada fácil. Só quem já tentou sabe, o quanto essa tarefa pode ser árdua e – por muitas vezes – frustrante. Acredite, é realmente uma das coisas mais difíceis do mundo, e a gente entende isso como uma doença.
 
A nicotina cria uma dependência tão forte na pessoa, tanto que o fumante sente um alívio curto no momento em que traga o cigarro, sentindo ainda um conforto momentâneo, aumentando a relação de afetividade com o vício. A sensação e desespero durante a tentativa em romper o vício, causa a sensação de que todas as coisas ruins acontecem ao mesmo tempo deixando tudo ainda mais difícil.
 
O próprio fumante sabe que fumar causa danos a pele, aos pulmões, ao coração, em diversos outros órgãos vitais impactando diretamente na sua vida. Inclusive financeiramente, já que cigarros não são baratos e comprometem grande parte de sua renda.
 
Por isso, é muito importante receber apoio dos amigos e principalmente da família. Por outro lado, é de extrema importância que o fumante em si não tenha vergonha em exteriorizar sua vontade em parar de fumar, assim fica mais fácil obter ajuda. Segundo a OMS, os benefícios de deixar de fumar são quase imediatos: Aos 20 minutos, a frequência cardíaca diminui.
 
Após 12 horas, as concentrações de monóxido de carbono no sangue voltam ao normal. Entre a segunda semana e os três meses, a circulação e a função pulmonar melhoram. Em um ano, é evidente mudanças mais significativas como
 
A diminuição do risco de infarto em 50%, assim como outras doenças cardiovasculares. Há evidente melhora na função pulmonar, nos níveis de colesterol, na flora intestinal, no paladar, afinal quem fuma tem um paladar alterado pelas substâncias químicas, por isso, quando a pessoa está livre do cigarro vai ter um refinamento do seu paladar. Isso pode gerar até um aumento saudável no peso. O humor também melhora e muito, afetando positivamente os relacionamentos interpessoais, a autoestima e outros fatores de sociabilidade.
 
Concluindo... Parar de fumar não é fácil, mas é compensador. Saiba que se precisar de um amigo pra te incentivar nessa jornada – complicada, mas possível, conte comigo, afinal, nada melhor que começarmos em nós, aquilo que queremos para os outros, não é? Então... até sábado que vem!


*Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
 
Relacionadas »
Comentários »