23/04/2021 às 16h07min - Atualizada em 23/04/2021 às 16h07min

Reconhecimento a Paulo César Martins

ALBERTO GOMIDE
Divulgação
A cidade de Uberlândia perdeu no último final de semana um dos grandes nomes da história do futebol amador da cidade. Paulo César Martins nasceu em Uberlândia no dia 6 de julho de 1942, onde, por quase toda a vida, dirigiu a sua Sapataria Martolli, razão pela qual era chamado também de PC Martolli.

Ainda jovem começou a viver o futebol amador em Uberlândia. Era zagueiro, e, como jogador, atuou pelo Olaria, Vasco da Gama, Aparecida e Fluminense. Foi campeão com a Sociedade Esportiva Aparecida na Segunda Divisão, ganhando acesso à Primeira Divisão na LUF. Deixando a vida de atleta, recebeu convite para ser treinador, dirigindo equipes como Omega, XV de Novembro (chegou a ser diretor de futebol quando profissional), Vasco da Gama e o Floresta. Em 1975 levou o Vasco ao título de campeão da cidade, depois de 23 anos.

Deixando também a vida de treinador, mas nunca deixando o futebol amador da cidade, Paulo César Martins passou a integrar o quadro de árbitros da Liga Uberlandense de Futebol, durante 10 anos, de 1962 a 1972, e foi o primeiro uberlandense a galgar a Federação Mineira de Futebol, onde trabalhou em importantes jogos do campeonato estadual.

Como a sua vida estava também ligada diretamente ao futebol uberlandense, após encerrar a carreira como árbitro, voltou a servir o futebol amador, como atuante membro do Tribunal de Justiça Desportiva da LUF por dois anos. Por algum tempo, foi também comentarista de arbitragem no rádio esportivo da cidade, que sempre transmitia e ainda transmite jogos do Campeonato Amador.

Como tudo na vida, aliás, a própria vida, tem um começo e um fim, com mais de 60 anos, deixou completamente as suas atividades no esporte uberlandense. “Agora, meu esporte predileto é uma pescaria com a família e os amigos”, palavras dele à Resenha Esportiva do dia 24/02/2004, quando a coluna era editada no hoje extinto Correio de Uberlândia. Ainda na matéria, Paulo César Martins disse: “Apesar da difícil missão, principalmente como árbitro, sempre fiz amigos, até porque, sempre desempenhei minhas atividades com retidão, o que me dava tranquilidade e respaldo para conquistar e manter um relacionamento de amizade com todos”.

Sobre Paulo César Martins, o ex-presidente da LUF, Luiz Gonzaga da Cunha, disse que foi uma perda lamentável. “O tive como um amigo na expressão máxima do termo, um companheiro inseparável, com o qual sempre pude contar quando me dedicava ao futebol amador de Uberlândia. Sempre foi competente, correto, firme em suas decisões, e de uma conduta ilibada dentro e fora de campo”, ressaltando que “sua passagem pelo futebol amador de Uberlândia foi vitoriosa e deixa saudades”.

“Com poucas palavras não é possível retratar com fidelidade as qualidades do saudoso Paulo César Martins. O conheci ainda na adolescência. De origem de família modesta, ainda jovem iniciou o aprendizado na profissão de sapateiro e abraçou-a durante toda a sua vida, o que lhe proporcionou obter o sustento de forma digna para a família. Foi, sem desmerecimento dos demais, o meu grande companheiro na condição de Diretor do Departamento Técnico, durante os mandatos que exerci na presidência da Liga Uberlandense de Futebol, no período compreendido entre 1989 a 1995. Homem disciplinado, de decisões firmes, nunca faltou com o respeito ante as pessoas com que lidava e por isso mesmo sempre foi respeitado. Por ele sempre nutri a maior admiração. O desporto uberlandense perdeu um dos seus grandes precursores. Probo, ilibado, fiel aos seus companheiros e as suas responsabilidades, amigo de todos os momentos, nos deixa materialmente, mas nunca sairá das lembranças como pessoa exemplar”, finalizou Luiz Cunha.

O atual presidente da Liga Uberlandense de Futebol, Renato Batista dos Santos, também manifestou seu profundo pesar pelo falecimento de Paulo César Martins. “Deixa uma relevante folha de serviços prestados à LUF e ao futebol amador de Uberlândia”, disse. “Ele sempre desempenhou suas atividades com competência e profissionalismo, correto em suas decisões e atitudes, impondo respeito, sem, no entanto, extrapolar limites”, afirmou Renato Batista.

A Liga Uberlandense de Futebol, através do seu presidente, divulgou nota de pesar lamentando o falecimento de Paulo César Martins e também do deputado estadual por Uberlândia, Luiz Humberto Carneiro, ocorridos na semana passada. Diz a Nota: “O futebol amador de Uberlândia está de luto. O dia 17 de abril de 2021 fica marcado para todos nós que amamos e desfrutamos ao longo de 77 anos, desde a criação da Liga Uberlandense de Futebol (06/09/1943). Obrigado ao deputado estadual Luiz Humberto Carneiro, um grande colaborador e incentivador na promoção do futebol amador de Uberlândia e região. Ao amigo Paulo César Martins (Martolli) o nosso muito obrigado a quem dedicou tantos anos ao futebol como atleta, árbitro, técnico e diretor da Liga. Aqui, fica os nossos sinceros votos de pesar, extensivos às duas famílias”.
 
 

Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
Relacionadas »
Comentários »